quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Projeto do trecho de Maringá terá R$ 4,2 milhões

29/10/2014 - O Diário

O maior valor destinado à região de Londrina se deve a uma maior extensão do trecho a ser projetado, que é de 36,47 quilômetros.

Por Murilo Gatti

A Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística (Seil) vai receber R$ 4,29 milhões para contratar o projeto executivo do trecho do trem de passageiros "Pé-Vermelho" que inclui as cidades de Paiçandu, Maringá e Sarandi. Os recursos foram incluídos no Orçamento Geral da União, confirmou na íltima sexta-feira (24) a assessoria de imprensa do Ministério das Cidades, que aprovou a inclusão do projeto no PAC da Mobilidade Urbana.

Para o trecho urbano que inclui as cidades de Ibiporã, Londrina e Cambé, vão ser destinados outros R$ 6,44 milhões. O dinheiro vai ser liberado por meio da Caixa Econômica Federal, o que deverá acontecer até meados do próximo ano.

O maior valor destinado à região de Londrina se deve a uma maior extensão do trecho a ser projetado, que é de 36,47 quilômetros. Na região de Maringá, o projeto contempla um trecho de 24,3 quilômetros. Segundo a assessoria de imprensa do Ministério, a partir de agora, a "Caixa Econômica Federal dará inicio a análise da documentação entregue pelo proponente para o início do processo de contratação".

Apesar da liberação dos recursos para os projetos, ainda não há garantias de que o governo federal irá liberar recursos para a execução das obras de implantação do trem de passageiros nas duas regiões. "Ainda não há previsão de apoio do Governo Federal para as obras do empreendimento", informou o Ministério das Cidades, por meio de nota.

O Estudo de Viabilidade Técnica, Ambiental e Econômica do empreendimento indica que a implantação do trem é viável. Na região de Maringá, a perspectiva é ter uma demanda de quase 15 mil passageiros por dia. Na região de Londrina, a estimativa é que o trem vai ser usado diariamente por 13,5 mil pessoas. O projeto inicial prevê seis estações de embarque e desembarque em cada região.

Fonte: odiario.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário