segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Ferrovia do Frango: Estudos definem por onde ferrovia vai passar

03/10/2014 - Correio do Norte

O corredor ferroviário de ligação entre o Oeste Catarinense e o porto de Itajaí começa a sair das idealizações. Por meio da Valec – Engenharia, Construções e Ferrovias S/A, o Governo Federal concluiu a licitação para elaboração dos estudos e do projeto da Ferrovia da Integração, também conhecida por Ferrovia do Frango.

O Consórcio Contécnica-Enefer-Topocart apresentou a melhor proposta. O valor global dos serviços é de R$ 54.895.798,44, com investimentos pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O resultado foi publicado na edição 178 do Diário Oficial, no dia 16 de setembro. Porém, o segundo colocado entrou com recurso e o processo está em análise.

A ferrovia vai ligar o Oeste ao Litoral de Santa Catarina, a fim de possibilitar a redução dos custos de transportes de fertilizantes do porto até a região de produção agrícola e da transferência da produção acabada para embarques marítimos.

Há um ano, a Valec apresentava ao Tribunal de Contas da União um traçado começando em Dionísio Cerqueira, passando por Chapecó e chegando a Itajaí. De acordo com o diretor da Valec, Jair Galvão, o Tribunal de Contas entendeu o assunto do traçado como uma questão técnica, de responsabilidade do Governo do Estado e do Ministério dos Transportes. Segundo o coordenador da Frente Parlamentar Catarinense das Ferrovias, deputado estadual Dirceu Dresch, o traçado final apenas estará definido a partir dos estudos técnicos. "Não podemos descartar a chance de a ferrovia passar pelo Planalto Norte, porque a malha existente é um ponto favorável", diz.

Assim, pelo projeto, a ferrovia vai passar por São Miguel do Oeste, Chapecó, Herval d'Oeste e Santa Cecília, com uma extensão de 862 km entre Dionísio Cerqueira e Itajaí. O Corredor Ferroviário se conectará com a malha sul concedida à América Latina Logística (ALL).

O consórcio vencedor será contratado para realizar do Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA). Além do EVTEA, o contrato também engloba o levantamento aerofotométrico e o projeto básico de engenharia para construção da ferrovia. O consórcio terá prazo de 22 meses para concluir o trabalho.

PRAZOS
Em maio do ano passado, era publicado o edital de construção da ferrovia, com expectativa de iniciarem as obras ao final de 2014. No entanto, com as etapas de projetos e licenças, a obra deve começar apenas em 2017.

Para Dresch, este é o primeiro passo para concretização da obra. "Começamos a tirar a Ferrovia da Integração do plano imaginário para a realidade."
Segundo ele, a definição da empresa que fará o projeto da ferrovia resultou da união de forças do setor político e produtivo em prol do projeto.

Fonte: Correio do Norte Online
Publicada em:: 03/10/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário