quarta-feira, 11 de junho de 2014

Governo libera estudos para concessão de seis ferrovias

10/06/2014 - Folha Online

Dos seis trechos que foram autorizados a ser estudados hoje, quatro faziam parte do programa lançado em 2012

O Ministério dos Transportes liberou hoje (10) as empresas para iniciar estudos para a licitação de seis novos trechos ferroviários no país.

As companhias terão 20 dias para pedir a autorização para o trabalho e, depois de autorizadas, terão mais 180 dias para apresentar os estudos de viabilidade do projeto.

Após apresentarem os resultados, o governo vai analisar o melhor e decidir se faz ou não a concorrência. Caso decida fazer, serão necessárias audiências públicas e autorizações dos órgãos de controle.

Com os prazos dados pelo ministério, só será possível iniciar as concorrências no segundo trimestre do próximo ano, no mínimo.

Ritmo lento

Em agosto de 2012, o governo lançou um programa ambicioso de construir 10 mil quilômetros de novas ferrovias, divididos em 12 trechos.

Quase dois anos depois, há apenas uma ferrovia liberada para ser licitada, um trecho entre Goiás e o Mato Grosso. Mesmo assim, o governo ainda não apresentou o edital para essa concessão por falta de interessados no projeto.

Dos seis trechos que foram autorizados a ser estudados hoje, quatro faziam parte do programa lançado em 2012: Açailândia (MA) - Barcarena (PA), com 457 quilômetros de extensão; Anápolis (GO) - Corinto (MG), com 775 quilômetros; Belo Horizonte (MG) - Guanambi (BA), com 845 quilômetros e Estrela D'Oeste (SP) - Dourados (MS), com 659 quilômetros.

Os outros dois trechos, Sinop (MT) - Miritituba (PA), com 990 quilômetros de extensão, e Sapezal (MT) - Porto Velho (RO), com 950 quilômetros, não estavam no plano inicial. Foram pedidos por empresas do setor agroindustrial, que têm interesse em fazer um sistema de transporte de grãos pela região norte do país.

Fonte: Folha Online/ABIFER 

Nenhum comentário:

Postar um comentário