quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Carrion acompanha apresentação do projeto da Ferrovia Norte-Sul

Carrion acompanha apresentação do projeto da Ferrovia Norte-Sul

16/07/2013 - Portal Vermelho

Participaram do encontro o governador Tarso Genro, o ministro dos Transportes, César Borges, e equipes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A., e Departamento do Fundo da Marinha Mercante (DFMM).

Carrion é o coordenador da Frente Parlamentar em Defesa das Ferrovias e apresentou aos participantes as principais demandas surgidas das audiências públicas – 10 realizadas na Assembleia Legislativa e quatro no Interior, desde 2011, ano de instalação da Frente. O parlamentar destacou o envolvimento de todas as bancadas do Legislativo na Frente Parlamentar e a grande mobilização que envolve o RS em torno da ferrovia Norte Sul.

No Rio Grande do Sul, 85% de malha é rodoviária e apenas 8%, ferroviária. A expectativa é que exista a reversão destes números. De São Paulo a Rio Grande, no extremo Sul do Estado, serão construídos 1.800 km de ferrovias. A obra está orçada em R$ 13 bilhões.

Conforme o ministro César Borges, o Governo Federal tem o projeto de interligar todo país a uma nova malha rodoviária, e a ferrovia Norte-Sul é considerada a coluna vertebral desta malha. "Ela vai interligar o Rio Amazonas até o município de Rio Grande, já estamos realizando o processo de estudo de viabilidade técnica e econômica, depois disso é realizado o projeto executivo, a licitação e a execução. Eu posso garantir que a obra está nas prioridades do governo, que irá fazer a interligação seja através de concessão ou investimentos públicos", disse César Borges.

Carrion destacou em sua fala a importância do projeto prever a passagem da ferrovia pela cidade de Uruguaiana, na fronteira Oeste. "Precisamos pensar não apenas na integração do Brasil, mas também na integração do Brasil com o Pacífico e com os países do Mercosul", lembrou.

O governador Tarso Genro também defendeu que a ferrovia será fundamental para a integração com os países do Mercosul. "Preço, melhor aproveitamento da intermodalidade e a integração do Brasil com o Mercosul. É a partir destes três elementos conceituais que podemos extrair e discutir o traçado, não só de uma maneira eficiente do ponto de vista econômico, mas também de potencialização do desenvolvimento regional", afirmou o governador.

O presidente da Valec - empresa responsável pela abertura da concorrência -, Josias Cavalcante Sampaio, explica que duas empresas foram contratadas para a realização do estudo de viabilidade de dois lotes. Um lote vai de São Paulo até Chapecó (SC) e o outro de Chapecó até Rio Grande. No trecho que compreende Rio Grande, a empresa contratada deverá avaliar a demanda de cargas, topografia, estudos ambientais, arqueológicos e indígenas - e com base nestes dados, escolherá o melhor traçado possível, o que seria mais efetivo para a captação de cargas ferroviárias. Os estudos estão em fase inicial e acontecem até abril de 2014.

Encaminhamentos
Carrion solicitou ao ministro que o PIL II (Programa de Investimento em Logística) contemple a extensão da Ferrovia Norte Sul até o Porto de Rio Grande. Entre as demandas também está o estudo de viabilidade para a implementação da integração Porto Alegre-Uruguaiana-Rio Grande, e a exigência de cumprimento do contrato de concessão das ferrovias brasileiras por parte da empresa ALL.


Fonte: Portal Vermelho
Publicada em:: 16/07/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário