domingo, 4 de agosto de 2013

Nova ferrovia passará em 25 cidades do Paraná

12/07/2013 - Paranashop

O traçado escolhido para a ferrovia possui extensão de aproximadamente 989 km, e atravessa 33 municípios, dos quais 25 estão localizados no Paraná e 08 em Mato Grosso do Sul

Para debater a questão da concessão à iniciativa privada dos trechos ferroviários que liga os municípios de Maracajú (MS), à Lapa (PR), será realizada em Curitiba nesta sexta-feira (12), uma reunião pública por meio da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Os trechos ferroviários integram o Programa de Investimentos em Logística (PIL), lançado pelo governo federal em agosto de 2012. A reunião servirá de base para a discussão e o recebimento de contribuições da sociedade.

O traçado escolhido para a ferrovia possui extensão de aproximadamente 989 km, e atravessa 33 municípios, dos quais 25 estão localizados no Paraná e 08 em Mato Grosso do Sul. Ao longo da obra será necessário transpor diversos cursos d'água, e em sua maior parte, essas transposições deverão ocorrer por obras e dispositivos de drenagem. O tempo estimado de implementação da obra é de 60 meses e o investimento total previsto de R$ 7,3 bilhões.

Recentemente o prefeito de Guaíra, Fabian Vendruscolo (PT), esteve em Brasília, para apresentar à ANTT uma proposta de adequação ao projeto original. "Guaíra é a porta de entrada do estado do Paraná e há a necessidade de fazer uma pequena adequação dentro do traçado da ferrovia no perímetro urbano da cidade", explicou. De acordo com Fabian, a medida se torna necessária, pois, a partir do traçado, o município pode contar com estrutura de regulação do fluxo de cargas do Paraguai e Mato Grosso do Sul aos portos do Paraná e São Paulo. O prefeito apresentou o conceito de plataforma logística de forma a tornar o porto intermodal, com a construção da linha férrea no perímetro urbano e ponte ferroviária.

Para o primeiro-vice-presidente da Câmara dos Deputados, André Vargas (PT-PR), que participará da reunião, o modal ferroviário busca expandir a capacidade de transporte da malha ferroviária nacional, "é preciso resgatar a ferrovia como alternativa logística e reduzir o custo do transporte", completou.

Vargas apoia o projeto do prefeito de Guaíra, sustentando que a alteração no traçado ao perímetro urbano, possibilitará maior controle das cargas, sendo que o município é um ponto de importante acesso ao porto de Paranaguá.

De acordo com a ANTT, a participação social é importante por assegurar aos cidadãos sua manifestação democrática em políticas públicas e no processo de tomada de decisões que possam impactar suas vidas, bem como objetivam estreitar o relacionamento entre as instituições públicas e a sociedade.

No Paraná, a ferrovia interceptará os municípios de Guaíra, Terra Roxa, Nova Santa Rosa, Maripá, Toledo, Cascavel, Tupãssi, Catanduvas, Ibema, Guaraniaçu, Nova Laranjeiras, Campo Bonito, Laranjeiras do Sul, Cantagalo, Marquinho, Candói, Goioxim, Irati, Guarapuava, Fernandes Pinheiro, Inácio Martins, Palmeira, Porto Amazonas, Balsa Nova e Lapa.

A reunião acontece no Hotel Promenade (Rua Mariano Torres 976 - Centro de Curitiba), no salão Aureum. às 9h.

No período da tarde, Vargas estará em Campo Largo para a entrega de máquinas retroescavadeiras a 23 cidades do Paraná e depois em Jaguariaíva para o lançamento da pedra fundamental do novo campus do Instituto Federal do Paraná – IFPR.

Fonte: Paranashop

Nenhum comentário:

Postar um comentário