quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Governo analisa inclusão da ferrovia MT/PA no Plano Nacional

16/08/2013 - Mídia News

Comitiva apresentou o projeto de ligação ao ministro dos Transportes, César Borges

O Governo Federal analisará a inclusão da ligação ferroviária entre os estados de Mato Grosso e Pará no Plano Nacional Ferroviário. Na tarde desta quinta-feira (15), comitiva mato-grossense apresentou o projeto ao ministro dos Transportes, César Borges, que confirmou interesse da União na proposta.

Segundo o ministro, em função da dimensão territorial de Mato Grosso, o investimento em logística é essencial para o escoamento da produção. Após conhecer o projeto de ferrovia MT/PA, disse que se reunirá com o presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo, para debater a proposta e já solicitou ao deputado estadual José Riva (PSD), idealizador do projeto, agendamento de audiências com todos investidores (grupos americanos, chineses, árabes e russos) interessados em implantar a ligação ferroviária.

Representantes de um grupo americano, inclusive, já se reuniram com o governador Silval Barbosa (PMDB) e com o deputado Riva, onde revelaram a intenção de investir Brasil. A ferrovia MT/PA consta em uma das intenções do Grupo.

Além de Riva, integraram a comitiva que apresentou o projeto ao ministro, o governador Silval Barbosa, o senador Jayme Campos (DEM), os deputados federais Eliene Lima (PSD), Wellington Fagundes (PR), Júlio Campos (DEM), Nilson Leitão (PSDB), o estadual Pedro Satélite (PSD) e o vice-prefeito de Sorriso, Ederson Dalmolin (PR).

De acordo com o ministro César Borges, o Governo Federal tem se empenhado para promover mais investimentos ferroviários e inclusive o assunto é tema de debates constantes com a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, com o próprio Bernardo Figueiredo e grandes empresas.

"Se já possuem investidores dispostos a executar a obra, o caminho é mais rápido. Vou conversar com o Bernardo Figueiredo (Pres. EPL) sobre o assunto e enquanto isso, aguardamos o anti-projeto da ferrovia para posteriormente, agendarmos audiência com os investidores para poder inserir o projeto no Plano Nacional de Viação Ferroviária. Conseguiremos resolver se o problema for apenas à licença para a construção da ferrovia", afirmou o ministro.

Um dos motivos que levaram o ministro a se interessar pelo projeto foi devido à ligação ferroviária partindo de Água Boa até Barcarena, no Pará. "O porto de Barcarena já possui instalações necessárias e dentro de dez anos, será o grande porto brasileiro, desafogando o de Santos e Paranaguá".

Apesar da prioridade do Governo Federal ser a conclusão ferrovia Norte-Sul, que está em fase de construção há mais de 20 anos, o ministro disse que em Mato Grosso, a União que concluir o asfaltamento da BR-163 até Santarém, no Oeste do Pará e a BR-158, e agora analisa a ferrovia MT/PA.

Para o deputado Riva, o projeto que nasceu há dois anos em seu gabinete ganha ainda mais força e após a reunião com o ministro, está próximo de ser construído. "Atualmente, Mato Grosso produz 40 milhões de toneladas dentro dos oito milhões de hectares. Com a inclusão do Araguaia, teríamos mais 20 milhões sendo produzidos nos 4 milhões de hectares disponíveis na região. Mostramos a viabilidade do projeto ao ministro e afirmamos que não haverá custos para a União, pois existem investidores interessados e a obra será feita por Parceria Público Privada (PPP). Agora, vamos conversar com o governo do Pará, mostrar os avanços alcançados para posteriormente, buscarmos empresa para fazer um estudo mais aprofundado e incluir a proposta no Plano Nacional Ferroviário", explicou o parlamentar.

O governador Silval Barbosa enalteceu o projeto elaborado pela Assembleia Legislativa e destacou que toda logística que for trabalhada no Estado ainda essencial. "Por isso, estamos buscando alternativas para obter melhor infraestrutura e esta ferrovia será importante para o escoamento da produção. Contamos com o apoio do Governo Federal e o ministro mostrou-se entusiasmado. Mato Grosso é um Estado em que tudo que se faz, precisa-se de mais, pois é altamente produtivo e que aumenta sistematicamente em produção, crescendo 10% ao ano".

A bancada federal de Mato Grosso presente na audiência garantiu empenho para que o projeto seja incluído no Plano Nacional Ferroviário. O senador Jayme Campos (DEM) se comprometeu a liderar o trabalho de articulação em Brasília, após ter conseguido agendar o encontro com o ministro dos Transportes.

Ferrovia

O projeto de ligação ferroviária MT/PA foi elaborado no gabinete do deputado Riva, com traçado partindo de Água Boa até Barcarena, no nordeste paraense. Também é analisada a possibilidade da ferrovia seguir do município mato-grossense até Marabá, no sudeste do Pará, dando acesso a ferrovia do aço e de lá ao porto de Itaquí no Maranhão. A ligação seria viabilizada com a construção de dois ramais, um até o porto de Vila do Conde (Barcarena) foz do rio Amazonas e outro até o porto de Espadarte (em Curuçá), porto de mar, que está em projeto de implantação. Lideranças políticas e empresariais de Sorriso solicitaram a inclusão do município na ferrovia por meio de um ramal.

Ao todo, mais de 20 municípios de Mato Grosso e Pará serão beneficiados com o traçado ferroviário de 1,6 mil km de trilhos, melhorando a qualidade de vida de mais de dois milhões de pessoas.

"O próprio Estado do Pará já discute a possibilidade de investir R$ 1 bilhão nessa ferrovia. Mato Grosso não pode ficar preso a um modelo nacional de ferrovia, por isso a importância de um projeto próprio devido a sua dimensão territorial e capacidade de produção. O traçado ferroviário será viabilizado e vejo nesse projeto a grande redenção do sul do Pará que é forte em minério e da região Araguaia de Mato Grosso, que é uma das maiores áreas disponíveis para a produção de grãos do mundo", concluiu Riva.

Fonte: Mídia News 

Nenhum comentário:

Postar um comentário