sábado, 27 de julho de 2013

Trem regional entra nos trilhos em 2014 na Grande BH

25/06/2013 - Estado de Minas

Estudos do ramal BH-Brumadinho-Eldorado devem ter consulta pública em julho. Demanda chega a 222 mil passageiros por dia

Pedro Rocha Franco

A Secretaria de Estado Extraordinária de Gestão Metropolitana (Segem) inicia no mês que vem o processo licitatório para retomada do trem regional. As empresas escolhidas para elaborar os projetos de engenharia do transporte sobre trilhos entregaram os estudos referentes ao lote 2 (ligação entre BH-Brumadinho-Águas Claras-Eldorado) e, segundo o cronograma, a consulta pública será iniciada em julho, com assinatura da concessão prevista para fevereiro de 2014. O investimento previsto é de R$ 600 milhões. Os demais lotes, em estudo pelo governo de Minas, têm atraso de três meses, o que significa que o mesmo processo será iniciado em outubro.

Os três projetos de trens de passageiros previstos para a Grande BH têm demanda de até 222 mil passageiros por dia, de acordo com estudo elaborado pelo Núcleo de Trânsito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Segundo o professor da instituição Ronaldo Gouvêa, a demanda pode aumentar com o estabelecimento do transporte e a melhoria de certos indicadores. Para o estudo em questão, por exemplo, o tempo de viagem considerado é até 50% superior ao do ônibus e a tarifa igual ou inferior ao da linha executiva – se o tempo ou a tarifa baixarem, a demanda pelo modal pode crescer, mas é preciso estabelecer uma base para a comparação. Além disso, a projeção feita tem como base somente a transferência de uso de outros modais para o trem, mas muitos desconhecem o formato. "É difícil trabalhar sem ter um parâmetro de transporte", afirma o professor em relação à existência de apenas duas linhas regulares de passageiros no país. "Muitos associam o trem às marias-fumaças, mas o projeto é de trens modernos, como os eeuropeus, o que pode fazer com que muitos passem a usá-lo", afirma.

De acordo com o cronograma, até dezembro será feita consulta e audiência pública, análise do edital por órgãos de controle e, por último, a publicação do documento referente ao lote 2. Antes da publicação do edital, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a Empresa de Planejamento Logístico (EPL) assinarão convênio para regulamentar o transporte de passageiros sobre trilhos no estado. Segundo o diretor de Planejamento Metropolitano, Articulação e Intersetorialidade, Adrian Batista, falta apenas definição de agenda entre o governador Antonio Anastasia e os representantes dos órgãos para que seja selada a autorização, definindo também de que forma se dará a convivência com o transporte de carga. A expectativa é que em até dois anos os três trechos estejam em operação.

Outros lotes Quanto aos lotes 1 e 3 (Divinópolis-Betim-BH-Sete Lagoas e Belo Horizonte-Nova Lima-Conselheiro Lafaiete-Ouro Preto), o cronograma será atualizado. Uma empresa havia mostrado interesse em elaborar o estudo do lote 1, mas desistiu e não vai entregá-lo. Depois disso, a Segem conseguiu aprovação de verba do PAC da Mobilidade para elaboração do estudo. O governo federal destinou R$ 15 milhões para o projeto de engenharia. A ideia é que o estudo seja dividido em dois, ficando uma parte (Eldorado-Divinópolis) por conta da secretaria estadual e outra de uma empresa (Horto-Sete Lagoas).

Fonte: O Estado de Minas

Nenhum comentário:

Postar um comentário