sexta-feira, 17 de maio de 2013

Mato Grosso terá em junho mais um terminal ferroviário


16/05/2013 - Midia News

O terminal da Ferrovia Vicente Vuolo, a Ferronorte, em Rondonópolis (212 km ao Sul de Cuiabá), será inaugurado no próximo mês de junho.

O prazo foi confirmado pelo secretário extraordinário de Acompanhamento da Logística Intermodal de Transportes (Selit), Francisco Vuolo, em entrevista ao MidiaNews.

Anteriormente, a inauguração estava prevista para abril. Agora, o Governo do Estado espera a vistoria final, que será feita pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), ainda neste mês.

 “Neste mês, nós estivemos no Ibama para providenciar a visita ao terminal. O instituto fará a vistoria final em um prazo máximo de 30 dias, já que fará a liberação da Licença de Operação (LO)”, afirmou Vuolo.

Considerado o maior da América Latina, o Complexo Intermodal de Rondonópolis (CIR) ocupa 382 hectares e absorveu aproximadamente R$ 500 milhões em investimentos por empresas particulares, que irão operar no local - entre elas, a esmagadora de soja e produtora de biodiesel chinesa Noble.

Com a inauguração do terminal, a expectativa é de que os trilhos possam chegar até Cuiabá. A “esperança” da Secretaria de Logística Intermodal de Transportes é de que a Capital receba a estrada de ferro até 2015.

Segundo Vuolo, até o fim do ano, deve ser finalizado um Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (Evtea), elaborado pela Universidade Federal de Santa Catarina e que será entregue ao Governo do Estado.

O levantamento foi aprovado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), no mês de abril.

Além do trecho Rondonópolis-Cuiabá, também foi levado em conta o estudo do trecho Cuiabá-Santarém (PA).

A ferrovia em Cuiabá

Com o levantamento Evtea, o próximo passo para implementação dos trilhos até a Capital seria a viabilidade do projeto e, por fim, sua licitação, que pode ocorrer em meados de 2014.
Dessa forma, o início das obras estariam previstos para 2015.

O formato de concessão também deve ser estudado pelo Governo do Estado e pelo Governo Federal.

Hoje, o período mínimo concedido é de 90 anos, diluído o período da assinatura dos contratos.

De acordo com Vuolo, atualmente, o trecho Rondonópolis-Cuiabá está previsto para custar R$ 1,3 bilhão.

No total, a distância entre o Município e a Capital pelos trilhos seria de 220 km. De acordo com o secretário, com tecnologias usadas hoje em dia, é possível construir 2 km de ferrovia por dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário