sexta-feira, 24 de maio de 2013

Dourados será entroncamento de ferrovias, apontam estudos técnicos

25/05/2013 - Agora MS

Geraldo Resende articula audiência pública para discutir a Ferrovia EF 484, que sairá de Maracaju, passando por Dourados, rumo ao Paraná

O município de Dourados se transformar num entroncamento de duas ferrovias. É o que indicam estudos técnicos que vêm sendo feitos pela ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres. A primeira delas, a EF 267, braço da Ferrovia Norte-Sul, prevê um traçado saindo de Estrela D’Oeste (SP) e Panorama (SP) e chegando a Dourados, passando por outras seis cidades do Estado. A segunda, a EF 484, deverá sair de Maracaju, passando por Dourados (MS) e chegando a Lapa (PR).

Além do traçado que já foi discutido por meio de audiência pública em Dourados no último dia 6 de maio, começou a coleta de subsídios para o trajeto que liga Dourados (MS) a Lapa (PR), saindo de Maracaju e passando também por Itaporã, Caarapó, Amambai, Iguatemi, Eldorado e Mundo Novo, em Mato Grosso do Sul; e Guaíra, Terra Roxa, Nova Santa Rosa, Maripá, Toledo, Cascavel, Tupãssi, Catanduvas, Ibema, Guaraniaçu, Nova Laranjeiras, Campo Bonito, Laranjeiras do Sul, Cantagalo, Marquinho, Candói, Goioxim, Irati, Guarapuava, Fernandes Pinheiro, Inácio Martins, Palmeira, Porto Amazonas, Balsa Nova e Lapa.

A coleta de subsídios para este projeto já teve início no portal da ANTT. A exemplo do que aconteceu no último dia 6 de maio, o deputado federal Geraldo Resende (PMDB), vice-presidente da Frente Parlamentar das Ferrovias está articulando junto à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a realização de uma nova audiência pública em Dourados, para discutir outro ramal ferroviário EF 484 que deverá passar pelo município, um braço da Ferroeste que terá uma extensão de 989 quilômetros, em direção ao Paraná. A data e o local ainda serão definidos.

Norte-Sul

O mandato de Geraldo Resende organizou em Dourados, no dia 6 de maio em conjunto com a ANTT e a Empresa de Planejamento e Logística (EPL), a reunião participativa oficial do Governo Federal, que debateu o projeto do ramal da ferrovia Norte-Sul (EF 267) que partirá de Estrela D’Oeste (SP) e Panorama (SP) e chegará até Dourados, passando por outras seis cidades do Estado.

A audiência contou com a presença de lideranças políticas de todas as regiões do Estado, como o prefeito Murilo Zauith, o secretário estadual de Planejamento Carlos Alberto Negreiros, o secretário de Obras do Estado Edson Giroto, além de vereadores, prefeitos, empresários e presidentes de entidades classistas. A intenção do parlamentar é realizar a nova audiência pública também em Dourados.

“A implantação deste modal é fundamental, pois 20% do valor do que produzimos refere-se ao custo do transporte, e transportamos muito mal nossas riquezas. O suor e o esforço do Brasil que dá certo, que produz da forma mais tecnológica, se perde ao longo de rodovias, na fila dos portos, no preço crescente do frete, na demora, no desperdício e na perda de mercados por não conseguirmos cumprir os prazos”, explica Resende.

Mato Grosso do Sul está contemplado no Programa de Investimento e Logística, lançado no dia 15 de agosto do ano passado, que prevê investimentos na ordem de R$ 91 bilhões em 25 anos e a maior parte nos primeiros cinco, a contar de 2014. Serão mais de 10 mil quilômetros de trilhos construídos em todo o país. “O Estado contará com duas destas ferrovias, a EF 267 e este novo ramal, dos quais Dourados será o entroncamento”, finaliza Geraldo Resende. (www.facebook.com/nf365)

Fonte: Agora MS 

Nenhum comentário:

Postar um comentário