segunda-feira, 18 de março de 2013

Governo de SC discute três projetos ferroviários no estado

15/03/2013 - G1 SC / RBS TV

Autoridades do governo de Santa Catarina, de Brasília e da indústria participaram nesta sexta-feira (15) em Florianópolis de uma reunião para discutir a expansão das ferrovias no estado catarinense. O governo federal anunciou que deve investir, só na região Sul do Brasil, aproximadamente 1,6 mil quilômetros de malha ferroviária. Em Santa Catarina, três projetos estão em discussão.

O primeiro deles faz a ligação entre os portos de Imbituba, no Sul, Itajaí e São Francisco do Sul, no Norte. O segundo liga as regiões Norte e Sul do estado e o terceiro começa na região Oeste e termina no Litoral. Esta última proposta é apontada como prioridade pela Frente Parlamentar de Ferrovias em Brasília. Para o presidente da entidade, o deputado federal Pedro Uczai, "nós temos que integrar o estado de Santa Catarina no centro, no meio dele, para que possa ramificar a distribuição dos insumos e a distribuição da proteína animal".

Em relação às verbas, os projetos estão previstos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e no Plano Nacional de Logística e Transportes. Os estudos de viabilidade ambiental já iniciaram. Segundo o governo federal, as obras devem começar assim que o traçado mais viável estiver definido. "Nós estamos trabalhando para licitar essa ferrovia ainda este ano, de forma que as obras tivessem condições de começar ano que vem", afirmou o presidente da Empresa Planejamento e Logística (EPL) do Ministério dos Transportes, Bernardo Figueiredo.

Para o setor da indústria, a expansão das ferrovias vai reduzir os custos de produção e aumentar a competitividade do estado. "São todas malhas e traçados importantes que, sem dúvida, reduzirão custo de circulação da produção de Santa Catarina", disse o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Glauco José Corte. Já o governador do estado, Raimundo Colombo, afirmou que esteve com a presidente Dilma Rousseff na quarta (13), quando trataram do assunto "profundamente".

Nenhum comentário:

Postar um comentário