quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Valec vai dobrar execução de obras, afirma ministro

20/02/2013 - Valor Econômico

A Valec realizou R$ 1,08 bilhão em investimentos em 2012, cifra bem inferior ao R$ 1,7 bilhão registrado no ano anterior.

O Ministério dos Transportes vai tentar pôr um fim à letargia que dominou os projetos de infraestrutura tocados pela Valec durante o ano passado. Segundo o ministro dos Transportes, Paulo Passos, "foram pactuados compromissos" com todas as empresas que, atualmente, estão envolvidas com as obras de ferrovias tocadas pela estatal. A Valec está à frente da construção da Ferrovia Norte-Sul, que corta a região central do país, ligando o Pará até São Paulo, e da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), que atravessa o sertão baiano até chegar ao litoral do Estado, em Ilhéus.

"Me reuni recentemente com todos os grupos construtores da Fiol e da Norte-Sul. Fizemos esses encontros para acertar os ponteiros. Vamos avaliar, lote a lote, o que foi e o que não foi feito, e teremos uma ideia precisa do que entregaremos até o fim deste ano", disse o ministro dos Transportes. "Na prática, nossa perspectiva é que a Valec irá mais do que dobrar a sua execução neste ano em relação ao que fizemos no ano passado."

Segundo informações do Ministério dos Transportes, a Valec realizou R$ 1,08 bilhão em investimentos em 2012, cifra bem inferior ao R$ 1,7 bilhão registrado no ano anterior.

Com o lançamento do pacote de concessões ferroviárias no ano passado, a atuação que o governo havia desenhado para a Valec mudou radicalmente. A estatal deixou de ser a encarregada da execução de grandes projetos para exercer uma função de gestora de futuras malhas, que passarão para as mãos da iniciativa privada. Restaram apenas a conclusão do trecho sul da ferrovia Norte-Sul, ligando Anápolis (GO) a Estrela DOeste (SP) e a Fiol, entre os municípios de Barreiras e Ilhéus.

Paralisadas durante boa parte do ano, essas ferrovias foram alvos de irregularidades apontadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU), além de problemas com licenciamento ambiental e desapropriações de imóveis. "Posso garantir que todos esses obstáculos foram superados. Hoje não temos nenhum impeditivo que atrapalhe as obras das ferrovias", disse Passos. A previsão, segundo o ministro, é que a Valec execute R$ 2,2 bilhões de orçamento neste ano.

Fonte: Valor Econômico

Nenhum comentário:

Postar um comentário