domingo, 3 de fevereiro de 2013

Prefeito de Campinas assina acordo para abrigar escritório do trem-bala

25/01/2013 - G1

Estatal EPL passa a usar na segunda-feira espaço no prédio da Emdec. Diretor da estatal garantiu que obras do TAV começarão em Campinas..




O prefeito de Campinas (SP), Jonas Donizette (PSB), formalizou na tarde desta quinta-feira (24) a cessão de servidores municipais e de um espaço dentro da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) para a instalação do escritório regional da estatal responsável pela implantação do trem-bala. A gerência regional da Empresa de Planejamento e Logística (EPL) está autorizada a trabalhar no prédio da Emdec a partir desta data, segundo informações da assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Transportes.

Participaram da cerimônia, no salão azul da Prefeitura, além de Donizette, o secretário municipal de Transportes, Sérgio Benassi, o diretor da EPL, Hélio Mauro França, e a futura gerente regional do escritório da EPL, Luciana Carneiro Muçouçah. Na ocasião foi assinado um protocolo de intenções para estabelecer diretrizes conjuntas entre município e governo federal para o desenvolvimento de estudos e soluções para implantação do TAV (Trem de Alta Velocidade).

"O que ficou estabelecido é que as atividades serão totalmente integradas. Tudo que for elaborado pela EPL será acompanhado pela Emdec", disse Benassi. O secretário explica que os servidores da Emdec não trabalharão para a estatal, mas sim serão acionados quando forem realizados estudos técnicos que envolvam interesse do município.

Segundo Benassi, o diretor da EPL garantiu durante o encontro que, embora as obras tenham andamento e conclusão simultâneos em todos os trechos, o início da instalação será feito em Campinas. Nos próximos 30 dias, será apresentado um estudo sobre a área e localização exata da estação do trem em Campinas. A ideia é aproveitar o prédio da Estação Cultura.

Escritório em Campinas
Uma sala no prédio da Emdec foi cedida desde janeiro para que a gerente da EPL trabalhassem na implantação do novo escritório até que a sede oficial da Empresa de Planejamento e Logística fique pronta, o que deve ocorrer em seis meses.

Em visita a Campinas em setembro de 2012, Bernardo Figueredo disse que um estudo será feito, em 2013, para confirmar se a cidade será a primeira a interligar linhas de expansão do TAV. O projeto original do TAV inclui Rio de Janeiro (RJ), Barra Mansa (RJ), Aparecida (SP), São José dos Campos (SP), Guarulhos (SP), São Paulo (SP), Jundiaí (SP) e Campinas.

A ideia é que o trem atinja 350 km/h e que a viagem dure no máximo 99 minutos entre Rio de Janeiro e Campinas. A previsão é que as obras comecem em 2014 e o prazo para iniciar o funcionamento está previsto para 2020. Em dezembro do ano passado, a Agência Nacional de Transporte (ANTT) publicou no Diário Oficial da União o aviso de leilão para a escolha da empresa que fornecerá a tecnologia e será a operadora do primeiro trem-bala brasileiro.

O leilão, segundo o aviso, ocorrerá no dia 19 de setembro de 2013, às 14h, na sede da Bovespa, em São Paulo, quando serão abertos os envelopes com as propostas. A expectativa é que o TAV comece a operar, no máximo, até 2020. "Nós começamos a contratar agora o projeto executivo e nós estamos prevendo concluí-lo no começo de 2014, de forma que a obra comece ainda em 2014", afirmou Figueiredo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário