domingo, 3 de fevereiro de 2013

Construção de terminal ferroviário de Rondonópolis em fase final

31/01/2013 - A Tribuna

O Complexo Intermodal de Rondonópolis prevê investimentos de R$ 700 milhões, devendo ocupar 400 hectares.

A tão esperada ferrovia já é uma realidade em Rondonópolis. A construção dos trilhos está concluída e a composição de trem já circula frequentemente no município, mas sem transporte comercial de cargas. A expectativa agora está no término da construção do terminal ferroviário, chamado de Complexo Intermodal de Rondonópolis (CIR), localizado junto à BR-163, a 25 quilômetros do perímetro urbano.

A previsão de conclusão das obras básicas do terminal ferroviário é para o final de março de 2013. No entanto, as constantes chuvas têm dificultado os serviços no momento. A data da inauguração oficial ainda não está definida, pois depende da obtenção da licença de operação, segundo informações repassadas pela concessionária responsável pela ferrovia, a América Latina Logística (ALL).

As obras têm gerado oportunidades para muitas pessoas em Rondonópolis. Atualmente, estão atuando diretamente no terminal em torno de 520 colaboradores. As obras que estão em fase final de execução são a tulha de carregamento, a moega, o armazém, o pátio de estacionamento e de classificação. A empresa informa que a terraplanagem do complexo e todo o sistema de drenagem subterrânea estão concluídos. Contudo, no local pode-se constatar que ainda há serviços de drenagem a serem feitos.

O Complexo Intermodal de Rondonópolis prevê investimentos de R$ 700 milhões, devendo ocupar 400 hectares. Haverá um centro comercial, pátio para estacionamento de caminhões e um posto de abastecimento. O terminal deve começar a funcionar sem o centro comercial. No centro comercial está prevista a construção futuramente de um shopping center, para atender tanto caminhoneiros como a população da região de Rondonópolis, com lojas comerciais e de serviços, praça de alimentação, setor de serviços públicos e um hotel com 100 quartos.

O posto de abastecimento comportará circulação de 1,5 mil caminhões/dia, oferecendo serviços de borracharia, oficina e conveniência. A ALL informa que o pátio de estacionamento, com área de 162 mil metros quadrados, terá em sua operação uma pré-triagem dos caminhões para facilitar entrada e saída de caminhões e de pessoas, além de possuir em sua infraestrutura, áreas de apoio para motoristas com banheiros equipados com áreas de banho e uma área de refeitório.

Noble – Ao lado do terminal, a construção de uma grande indústria – da Noble – chama a atenção. Será uma das maiores indústrias de Rondonópolis, voltada para o processamento de soja e biodiesel. O investimento anunciado foi de R$ 330 milhões aproximadamente. A unidade também terá carregamento ferroviário. A capacidade de esmagamento de soja será de 4 mil toneladas/dia. A capacidade de produção de biodiesel será de 160 mil toneladas/ano. A capacidade de produção de farelo de soja e pellet de casca de soja será de 1,040 milhão de toneladas ao ano.

Fonte: A Tribuna/MT

Nenhum comentário:

Postar um comentário