domingo, 3 de fevereiro de 2013

ANTT qualifica seis consórcios para estudo sobre trem entre Brasília e Goiânia

22/01/2013 - Valor Econômico

Grupos escolhidos deverão apresentar as propostas técnica e financeira até março

Por Gustavo Jazra

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) qualificou seis consórcios para a licitação que resultará no estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental (EVTEA) para construção do trem de média velocidade entre Brasília e Goiânia. Os selecionados terão até o início de março deste ano para apresentarem as propostas técnica e financeira, sendo que apenas um será escolhido. Por questões contratuais, os nomes dos selecionados não podem ser divulgados ainda.

De acordo com a ANTT, o estudo deve possibilitar que a licitação para construção de equipamento para transporte de cargas e passageiros aconteça em pouco mais de um ano.

Em setembro, foi firmado um convênio entre a ANTT e o Banco Mundial no valor de R$ 5,5 milhões para o financiamento de estudo de implantação do trem no corredor Brasília-Anápolis-Goiânia. Ainda segundo a ANTT, o trem será de velocidade média e terá 60% de sua capacidade para transporte de passageiros e 40%, de cargas.

Entre as 41 empresas que manifestaram interesse em participar do projeto no final do ano passado, seis foram selecionadas de acordo com os critérios estabelecidos nas "Diretrizes para Seleção e Contratação de Consultores pelos Mutuários do Banco Mundial", de maio de 2004 e revisadas em outubro de 2006. Os consórcios escolhidos são liderados por empresas brasileira, espanhola, francesa e portuguesa.

Os serviços incluem preparação de um estudo de viabilidade para implantação da ferrovia e diagnóstico da situação atual de transporte entre as cidades e a integração com o Corredor Ferroviário Norte-Sul. Além disso, a empresa contratada deverá apresentar a evolução da demanda frente ao cenário atual, realizar estudos preliminares técnicos e econômicos, estudos de impacto socioambiental, assim como financeiro, operacional, jurídico, institucional e normativo para estabelecer a viabilidade da outorga da exploração do serviço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário