segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Trens nos Estados do Tocantins e Goiás nos trilhos em setembro

14/01/2013 - Diário da Manhã

Trecho entre municípios de Palmas, no Estado do Tocantins, e Anápolis, em Goiás, com 855 km de extensão, está em fase final de construção

Por Wandell Seixas - Diário da Manhã

As obras de assentamento de trilhos da Ferrovia Norte-Sul estão sendo agilizadas pela Valec, empresa vinculada ao Ministério dos Transportes, e a previsão de entrega é para setembro. O trecho entre os municípios de Palmas, no Estado do Tocantins, e Anápolis, em Goiás, com 855 km de extensão, está em fase final de construção.

As obras sofreram interrupção em decorrência de demandas jurídicas por parte de proprietários de terras ao longo do trajeto que se sentiram prejudicados.

Os acordos por uma indenização satisfatória passaram a ser feitos e os assentamentos dos trilhos foram retomados. As questões ambientais também passaram a ser contornadas, facilitando o andamento das obras em alguns trechos que estavam interrompidos.

As contratações da mão de obra foram reativadas nas últimas semanas pela Valec, empresa responsável pela construção da Ferrovia Norte-Sul. Com isso, os assentamentos de trilhos no trajeto entre Porangatu e Anápolis foram retomados. Outras áreas suplementares da estratégica ferrovia, entre elas montagem dos pátios em Porangatu, Anápolis, Uruaçu e Jaraguá, também estão em andamento.

A proposta é a de montar uma superestrutura moderna no pátio de Anápolis, importante polo industrial do Centro-Oeste a 40 quilômetros de Goiânia. Cerca de 30% do trecho da Norte-Sul entre Ouro Verde, Santa Helena de Goiás e São Simão estão prontos e a conclusão das obras está prevista para setembro de 2014.

Está prevista, inclusive, a visita de inspeção do ministro dos Transportes, Paulo Passos, na próxima quarta-feira, 16, em Santa Helena de Goiás.

Reflexos socioeconômicos

Quando estiver em operação, será o indutor do crescimento autossustentável na região Centro-Oeste e, especialmente, proporcionará benefícios socioeconômicos aos Estados de Goiás e Tocantins.

Tendo em vista a relevância do projeto, já estão sendo implantadas nos Estados de Goiás e Tocantins 42 plantas industriais de etanol e 20 usinas de biodiesel, para consolidar o desenvolvimento do corredor Centro-Oeste, impulsionar a produção na área do cerrado e promover cerca de 270 mil empregos diretos e indiretos nas comunidades do interior do País.

Além disso, os 13 pátios multimodais que estão sendo construídos em pontos estratégicos ao longo do percurso da Norte-Sul vão proporcionar a articulação entre o sistema fluvial da Bacia Amazônica e o sistema ferroviário nacional e reduzir o custo dos transportes, o consumo de combustíveis, os pesados ônus de manutenção do modal rodoviário e os índices de acidentes nas estradas.

E o mais importante: vão se constituir em agentes dinamizadores das atividades agrícolas e minerais de toda a área beneficiada, promovendo o surgimento de novas indústrias, o crescimento do comércio e a criação de milhares de empregos.

Trecho Ouro Verde (GO) e Estrela d'Oeste (SP)

O trecho entre os municípios de Ouro Verde, em Goiás, e Estrela d'Oeste, no Estado de São Paulo, com 680 km de extensão, está em fase de construção. Quando estiver em operação, permitirá a interligação com o sistema ferroviário que dá acesso aos portos da região Sudeste e a efetiva integração das regiões Norte e Nordeste.

A extensão da Ferrovia Norte-Sul até Estrela d'Oeste permitirá que o seu traçado cruze todo o Estado de Goiás, passando por acentuadas regiões produtoras de grãos e de cana-de-açúcar, além de centros de outros produtos industrializados localizados na região de Quirinópolis.

Além disso, a articulação de diferentes ramos de negócios que será proporcionada por sua implantação está contribuindo para o aumento da renda interna e para o aproveitamento e melhor distribuição da riqueza nacional, a geração de divisas e abertura de novas frentes de trabalho, permitindo a diminuição de desequilíbrios econômicos entre regiões e pessoas, resultando na melhoria significativa da qualidade de vida da população da região.

Este trecho passa por Santa Helena de Goiás, Rio Verde, Quirinópolis, São Simão, onde logo após atinge o Estado de Minas Gerais, prosseguindo a partir daí até Estrela d'Oeste, em São Paulo, onde se interliga com a América Latina Logística. Ao longo do trecho estão previstos dois pátios de carregamento de grãos e de produtos diversos: um em Santa Helena de Goiás e outro em São Simão.

Municípios pelos quais este trecho da Ferrovia Norte-Sul passa:

Goiás

Acreúna, Brazabrantes, Cachoeira Alta, Campo Limpo de Goiás, Campestre de Goiás, Damolândia, Edéia, Goianira, Indiara, Jandaia, Nerópolis, Nova Veneza, Ouro Verde de Goiás, Paranaiguara, Quirinópolis, Rio Verde, Santa Bárbara de Goiás, Santa Helena, Santo Antônio de Goiás, São Simão, Trindade e Turvelândia.

Minas Gerais

Carneirinho, Iturama, Limeira do Oeste, Santa Vitória e União de Minas.

São Paulo

Dolcinópolis, Estrela d'Oeste, Fernandópolis, Guarani d'Oeste, Jales, Ouroeste, Populina, Turmalina e Vitória Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário