domingo, 20 de janeiro de 2013

Campinas fará proposta de local para estação do TAV no fim de janeiro

17/01/2013 - G1

A Prefeitura de Campinas (SP) apresentará no fim de janeiro a proposta do local para a construção da estação do Trem de Alta Velocidade (TAV) no centro da cidade, interligada por trilhos ao Aeroporto Internacional de Viracopos, São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ). O diretor-presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo, e o diretor Hélio Mauro França estarão em Campinas no dia 24 para formalizar a parceria com a administração municipal.

O secretário de Transportes, Sérgio Benassi, adiantou ao G1 que a Prefeitura irá sugerir a construção na região central de Campinas, próximo ao antigo galpão da Estação Ferroviária Paulista (Fepasa) e à Estação Cultura, mas não informou o local exato. "Vamos ter que considerar o traçado, a infraestrutura e outros aspectos. Nessa reunião, vamos apresentar nossa proposta e depois definir quais serão os estudos necessários e licitações", afirma o secretário.

O prefeito Jonas Donizette (PSB) e representantes da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) também participarão da reunião, que discutirá outras questões relativas do TAV e a agenda de trabalhos para a implantação do trem. Será assinado um protocolo para que Campinas se comprometa a dar um suporte técnico e compartilhe os estudos necessários para a obra. A Prefeitura também quer que a estação do TAV ofereça estrutur para receber os trens regionais, que estão em fase de estudo pelo governo do Estado de São Paulo.

Escritório em Campinas
Desde o começo de janeiro, um representante da EPL foi remanejeado para um escritório regional em Campinas e trabalha junto com a Prefeitura nas questões de implantação do trem de alta velocidade. Uma sala no prédio da Emdec foi cedida até que a sede oficial da Empresa de Planejamento e Logística fique pronta.

Em visita a Campinas em setembro de 2012, Figueredo disse que um estudo será feito, em 2013, para confirmar se a cidade será a primeira a interligar linhas de expansão do TAV. O projeto original do TAV inclui Rio de Janeiro (RJ), Barra Mansa (RJ), Aparecida (SP), São José dos Campos (SP), Guarulhos (SP), São Paulo (SP), Jundiaí (SP) e Campinas.

A ideia é que o trem atinja 350 km/h e que a viagem dure no máximo 99 minutos entre Rio de Janeiro e Campinas. A previsão é que as obras comecem em 2014 e o prazo para iniciar o funcionamento está previsto para 2020. Em dezembro do ano passado, a Agência Nacional de Transporte (ANTT) publicou no Diário Oficial da União o aviso de leilão para a escolha da empresa que fornecerá a tecnologia e será a operadora do primeiro trem-bala brasileiro.

O leilão, segundo o aviso, ocorrerá no dia 19 de setembro de 2013, às 14h, na sede da Bovespa, em São Paulo, quando serão abertos os envelopes com as propostas. A expectativa é que o TAV comece a operar, no máximo, até 2020. "Nós começamos a contratar agora o projeto executivo e nós estamos prevendo concluí-lo no começo de 2014, de forma que a obra comece ainda em 2014", afirmou Figueiredo.



Fonte: G1
Publicada em:: 17/01/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário