segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Brado, da ALL, pretende investir R$ 1,2 bi no Brasil

17/12/2012 - Ana Paula Machado

Subsidiária pretende transportar 500 mil contêineres por ano no país e saltar de 2% para 11% do mercado



Pegando carona nas perspectivas de aumento do transporte de contêineres, a Brado Logística, subsidiária da América Latina Logística (ALL), está se preparando para chegar a 11% de participação na movimentação de carga no país até 2017. O presidente da companhia, José Luís Demeterco, disse que a Brado vai saltar de 80 mil contêineres transportados por ano para 500 mil unidades anuais nos próximos cinco anos. A empresa deve crescer 525%.

"Em dois anos de atividade, já transportamos 52 mil contêineres por ano e isso nos deu 2% de participação no mercado nacional. Em 2013, a meta é movimentar 80 mil contêineres no país. E para nos prepararmos para o crescimento esperado vamos investir R$ 1,2 bilhão até 2017", disse Demeterco.

Um dos aportes que a Brado irá fazer é na expansão de seus terminais localizados no Mato Grosso e no Paraná. Em Rondonópolis (MT) a companhia vai construir, além do armazém para carga geral, um silo de estufagem (carregamento) de contêineres. Lá ela terá capacidade para 15 mil de toneladas por ano, ou 200 contêineres por ano.

"É um cilo bem moderno. Conseguimos estufar o contêiner em 4 minutos. No antigo terminal, em Alto Taquari (MT) esse trabalho era realizado em 40 minutos. É um ganho enorme de produtividade", explicou.

A Brado investiu, somente no cilo, R$ 7 milhões e as obras estarão concluídas em maio do ano que vem. "Assim que todo terminal estiver em operação vamos desativar o de Alto Taquari. A demanda pelo transporte de contêineres é exponencial. As empresas estão percebendo o quanto é mais vantajoso a movimentação, mesmo para produtos tradicionalmente transportados a granel", disse Demeterco.

Em Rondonópolis, a Brado deu início à implantação da malha ferroviária que terá quase dois mil metros de extensão.

Serão duas linhas férreas para encoste de vagões com capacidade para 120 contêineres estacionados.

A área total do empreendimento é de 140 mil m², com estrutura inicial para um pátio de 40 mil m² pavimentado em concreto, um escritório de 800 m² e um armazém de 3,2 mil m² para armazenar algodão e outras commodities.

O pátio já está com 50% das obras concluídas e 20% do armazém montado. Já os escritórios estão com 60% das edificações prontas. A previsão é que todos estes módulos sejam finalizados até o final de janeiro para que o Terminal seja inaugurado em fevereiro de 2013.

A Brado investiu R$ 30 milhões no Terminal Intermodal Rodoferroviário de Rondonópolis, que está sendo projetado para ser o mais moderno da empresa, com habilitação para operar cargas gerais industrializadas por meio de armazéns especializados e movimentação inicial de dois mil contêineres por mês, podendo chegar a 10 mil em cinco anos.

"Além disso, estamos ampliando a capacidade dos terminais em Ponta Grossa (PR), onde o armazém vai passar de 400 contêineres por mês movimentados para 1,5 mil unidades transportadas. Também no Paraná, no terminal de Cambé, as obras de ampliação estão adiantadas. Lá vamos passar de 800 contêineres/mês para 1,5 mil mensais." A empresa ainda investe R$ 100 milhões na compra de vagões e locomotivas no país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário