sábado, 8 de dezembro de 2012

Ferroeste devolve locomotivas fora de operação

07/12/2012 - Hnews

O transporte das locomotivas (prefixos 9127, 9130 e 9141), com cerca de 70 toneladas cada uma, será feito em um comboio de três carretas.

A Ferroeste devolveu à empresa proprietária três locomotivas avariadas que estavam fora de operação no pátio da empresa em Guarapuava. A devolução deu prosseguimento ao plano de recuperação financeira da empresa e vai gerar uma economia anual de aproximadamente R$ 387 mil, ressaltou o presidente João Vicente Bresolin Araujo.

As máquinas do tipo G12, muito antigas, e que já estavam inservíveis, eram locadas da Transferro Operadora Multimodal. A empresa iniciou a retirada das máquinas na quinta-feira (6) e a operação foi concluída nesta sexta-feira (7).

O transporte das locomotivas (prefixos 9127, 9130 e 9141), com cerca de 70 toneladas cada uma, será feito em um comboio de três carretas. O equipamento será levado para o município de Tubarão. A operação também inclui a remoção de peças, em outro caminhão.

Eonomia – A medida vem ao encontro do decreto 6264, de 19 de outubro de 2012, por meio do qual o Governo do Estado determina a redução de despesas de custeio no âmbito dos órgãos e entidades do Poder Executivo Estadual, como serviços de terceiros.

"A Ferroeste já estava fazendo e continua fazendo sua lição de casa", ressaltou Bresolin Araujo. Em 2010, a empresa já havia devolvido judicialmente quatro locomotivas, cada uma pesando cerca de 70 toneladas, também inservíveis, que eram locadas e estavam estacionadas no pátio de Guarapuava.

Entre outras medidas, nos últimos dois anos, a Ferroeste reduziu custos com telefonia e serviços terceirizados, além de despesas com manutenção. Um destaque foi o recebimento de 150 toneladas, ou o equivalente a 140 mil peças, de material ferroviário de reposição e de outros equipamentos cedidos à Ferroeste pelo DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte). O material cedido formará um estoque para os próximos dez anos.

Fonte: Hnews.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário