segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Chineses querem investir na ferrovia em Mato Grosso

03/12/2012 - Porto Gente

O projeto que margeia a BR-163 corta as principais regiões produtoras do cerrado mato-grossense

Depois de várias reuniões na China e visitas no Estado, um grupo de empresários manifestou oficialmente ao governador Silval Barbosa (PMDB) o interesse em assumir as obras do trecho da Ferrovia entre Rondonópolis passando por Cuiabá e chegando em Santarém no Sul do vizinho Estado do Pará a um custo estimado de R$ 10 bilhões.

O projeto que margeia a BR-163 corta as principais regiões produtoras do cerrado mato-grossense e se efetivada juntamente com a Ferrovia de Integração do Centro Oeste (FICO), projeto da presidente Dilma Rousseff (PT) que interligará no sentido Leste-Oeste os Estados de Rondônia, Mato Grosso chegando a Goiás e acessando a Ferrovia Norte Sul que vem do Nordeste até o Sudeste permitirá o escoamento da safra agrícola bem como a chegada dos produtos das regiões Sul e Sudeste para o Centro Oeste, Norte e Nordeste do país.

"Essa reunião é a demonstração do potencial de Mato Grosso e de que estamos no caminho certo em procurar investidores interessados na exploração de nossas riquezas sem abrir mão de nossa independência", disse o governador Silval Barbosa lembrando que os investimentos serão todos privados e que bastou uma sinalização do governo federal e modificar as regras do Marco Regulatório para exploração dos serviços ferroviários que as atenções de grandes investidores viraram para cá.

Pelas novas regras do Marco Regulatório, o governo federal garante até 85% dos volume de cargas estipulado pelo Estudo de Viabilidade que será apresentado no processo licitatório e nas propostas dos investidores internacionais.

Segundo o secretário de Logística de Transporte, Edmilson José dos Santos, o mais importante neste momento é que as regras estão se flexibilizando e abrindo perspectivas para que investidores internacionais sintam segurança jurídica em investir e ter Estados e o Brasil como parceiros na exploração do desenvolvimento das riquezas de Mato Grosso sejam no agronegócio, sejam na exploração mineral.

Participaram da reunião além da missão chinesa, técnicos da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e de Mato Grosso que abriram as perspectivas e receberam o sinal verde dos investidores orientais que demonstraram interesse já que estudos iniciais deles já apontam para a viabilidade da obra de uma ferrovia.

Pelo novo marco regulatório, a empresa que fará a obra e terá sua concessão de exploração, poderá se utilizar de outros trechos do Sistema Ferroviário Nacional pagando pedágio por essa utilização e as empresas detentoras desses outros trechos também se utilizarão do novo trecho a ser construído.

Fonte: Portal do Agronegócio/PortoGente




Enviado via iPhone

Nenhum comentário:

Postar um comentário