sábado, 22 de setembro de 2012

Estudos de novas linhas serão lançados neste ano

19/09/2012 - Ferroeste

A Valec anunciou, durante audiência pública na Câmara Federal, no dia 18, em Brasília, o lançamento, até o final do ano, dos editais para a contratação do Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) para os traçados ferroviários entre Cascavel e Paranaguá e de Chapecó a Itajaí.

Cavalcante Júnior disse ainda que o estudo de viabilidade da ferrovia entre Maracaju (MS) e Paranaguá será dividido entre Maracaju (MS) e Cascavel (PR), em fase final de licitação, devendo começar a ser executado em outubro, e entre Cascavel e Paranaguá, que será licitado no final no próximo mês e vai contar com a cooperação técnica da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

O diretor de planejamento da Valec disse que a empresa já está contratando os estudos e que o traçado original não está fechado, mas dependerá de variáveis como a captação de carga, interesse regional, topografia e malha existente, as quais serão apontadas pelo estudo.

O estudo vai mostrar se a melhor opção para se chegar a Paranaguá. O Paraná quer a construção de uma linha direta a partir da Lapa. O Governo Federal defende sistema binário em que as cargas descem para Santa Catarina, por Mafra e São Francisco do Sul, antes de ir a Paranaguá, voltando pela velha estrada de ferro imperial na Serra do Mar, até Curitiba.

Em relação à Norte-Sul, o Paraná é a favor que a ferrovia Norte-Sul passe no Noroeste, Oeste e Sudoeste do Estado, que são as principais regiões agrícolas paranaenses. A posição foi defendida nesta terça-feira (18/09), em Brasília, pelo secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.

O debate, promovido pela Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados, teve como objetivo discutir o impacto econômico dos projetos ferroviários incluídos no plano de concessões do Governo Federal e a implantação da Norte-Sul nos estados da região Sul.

A proposta defendida pelo governo estadual é que a Norte-Sul entre no Paraná pelo Noroeste, na direção de Maringá e Campo Mourão. Dali a estrada de ferro deveria seguir para Cascavel e descer em direção ao Sudoeste, entre Pato Branco e Francisco Beltrão, até entrar em Santa Catarina e chegar ao Rio Grande do Sul.

A audiência contou com a presença de autoridades do Paraná, Santa Catarina e do Rio Grande do Sul e com representantes dos ministérios dos Transportes e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Um dos diretores da Valec - Engenharia, Construções e Ferrovias S/A, estatal responsável pela construção de ferrovias no País, participou da reunião.

A proposta de traçado da Norte-Sul apresentada pelo Governo Federal, afirmou Richa Filho, preocupa por não facilitar o acesso aos terminais portuários paranaenses, aumentando o transit time. "O traçado deve levar em consideração a malha ferroviária estadual e fazer a conexão com a Ferroeste".

Enviado via iPhone

Nenhum comentário:

Postar um comentário