quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Ligação Campinas à Capital via trens da CPTM fica para 2020

08/08/2012 - Jornal Todo Dia - Americana

Projeto está em estudo no governo do Estado; proposta final sai até 2016. Trem que faz a linha de São Paulo a Jundiaí: meta é chegar a Campinas

O secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, informou ontem que a expansão dos ramais do trem metropolitano de São Paulo, que hoje vão até Jundiaí, só poderão chegar a Campinas depois de 2020. Fernandes esteve na cidade para participar de um fórum que discutiu o transporte ferroviário no Estado. O evento foi organizado pela Amcham (Câmara Americana de Comércio) de Campinas.

“A perspectiva da secretaria é que seja possível a extensão do trem regional de Jundiaí até a cidade de Campinas, com previsão de execução em 2020. Porém, é preciso ver se a cidade tem interesse, e depois, também conversar com o governo Federal”, afirmou Fernandes, que chegou a afirmar que o custo da obra será de aproximadamente R$ 1 bilhão.

A intenção, garante Fernandes, é que o projeto seja de um trem metropolitano, ligando Campinas a cidades próximas, em especial Valinhos, Vinhedo, Louveira e Jundiaí até São Paulo. Dessa forma, criaria-se uma alternativa de transporte regional, o que iria ajudar a diminuir o tráfego nas rodovias. “O projeto ganha viabilidade se for um trem com o perfil de interligar as cidades no seu trajeto”, afirmou.

Se for seguido o modelo de trens da CPTM, a velocidade máxima do trajeto será de 9o quilômetros por hora, com velocidade comercial, por causa das paradas, de no máximo 40 quilômetros por hora.

DIAGNÓSTICO

O secretário disse também que o diagnóstico do governo do Estado é que a demanda de transportes duplicará em 20 anos e o sistema logístico estadual é disperso e fragmentado. Por conta disso, o sistema rodoviário estará saturado a curto prazo em toda região metropolitana de São Paulo e também na de Campinas. “É importante ressaltar que o trem regional não exclui a implantação do trem de alta velocidade, pois não haverá um encontro conflito de rotas”, comentou o secretário, falando sobre o TAV (Trem de Alta Velocidade) que irá ligar Campinas ao Rio de Janeiro, saindo do aeroporto de Viracopos e passando por São Paulo (Campo de Marte), São José dos Campos e Volta Redonda.

Problema

O secretário disse ainda que o projeto para a expansão deve ficar pronto em 2016, restando, depois, a execução das obras. Um dos problemas apontados por ele é que, entre Jundiaí a Campinas, a ferrovia está concessionada para carga à Brasil Ferrovias. Será preciso uma negociação com a concessionária para utilizar os trilhos. Além disso, os trens da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) são movidos à energia elétrica, e por isso será necessário fazer a eletrificação da rede - trens de carga são movidos à diesel.

Um comentário:

  1. 90% accurate stock market trading tips covering NSE, BSE, MCX and NCDEX. If you are commodity trader avail only commodity tips and if your are stock trader or Nifty trader get customized services as per your requirements. Give us a missed call at 080 3008 8464 and we will get in touch with you.

    ResponderExcluir