terça-feira, 26 de junho de 2012

União investirá R$ 13 bilhões em novas ferrovias no Sul

19/06/2012 - Valor Econômico

O governo prepara uma grande ofensiva para expandir a malha ferroviária no Sul do país. Até o fim da semana, a estatal Valec anunciará a contratação de uma série de estudos de viabilidade e a realização de acordos técnicos para encampar a construção de 2,7 mil quilômetros de trilhos.

Esses estudos, que custarão R$ 30 milhões e deverão ser concluídos em até um ano, vão balizar a construção de quatro grandes trechos planejados pelo Ministério dos Transportes. O maior deles, entre as cidades de Panorama (SP) e Rio Grande (RS), prevê um investimento total de R$ 6 bilhões. Trata-se do último bloco que complementa o projeto da Ferrovia Norte-Sul. O edital para contratação dos estudos e projeto dessa malha foi publicado ontem.

Outros três traçados são prioritários para a ampliação da infraestrutura da região. O governo quer ligar por trilhos os 500 km que separam as cidades gaúchas de Carazinho e Uruguaiana, projeto que tem custo estimado em R$ 2,5 bilhões. No trecho entre Toledo (PR) e Maracaju (MS), a estimativa é de injetar mais R$ 2,1 bilhões em 420 km de linha. O edital desse traçado também foi publicado ontem.

O governo também quer viabilizar a construção da "Ferrovia do Frango". O projeto, que liga as cidades catarinenses de Chapecó e Itajaí, com aproximadamente 600 km de distância, está avaliado em R$ 3,1 bilhões. Somados todos os empreendimentos, o desembolso chegaria a R$ 13,7 bilhões.

A ideia é que 100% dos recursos saiam dos cofres públicos. Por trás da aplicação desse dinheiro está o fortalecimento da estatal Valec, que administra os empreendimentos da União. As novas ferrovias vão complementar a capacidade da malha que já existe na região e que hoje é operada pela América Latina Logística (ALL). Serão diretamente beneficiados os portos de Paranaguá (PR), São Francisco do Sul (SC), Itajaí (SC) e Rio Grande (RS).

Ontem, em visita a Chapecó, o ministro dos Transportes, Paulo Passos, disse que a meta do governo é expandir os atuais 29 mil quilômetros da malha nacional para 40 mil km até 2020. Segundo ele, estão previstos investimentos de R$ 200 bilhões em ferrovias até 2025, sendo R$ 33 bilhões na Região Sul.

Nenhum comentário:

Postar um comentário