segunda-feira, 4 de junho de 2012

Ferrovia deve chegar em Rondonópolis até dezembro deste ano

04/06/2012 - O Documento

O ministro Paulo Sérgio Passos destacou a redução de custos com o frente e a competitividade com a chegada dos trilhos.

O terceiro terminal inaugurado pela América Latina Logística (ALL), em parceria com a Seara, na manhã do último sábado (02.06) no município de Itiquira, representa um novo momento para o transporte ferroviário em Mato Grosso. O moderno sistema logístico atenderá produtores das regiões Sul de Mato Grosso e Norte de Mato Grosso do Sul, num raio de 200 quilômetros. A operação definitiva do terminal representa uma redução significativa no custo do escoamento da produção. O empreendimento faz parte do programa inédito de extensão da malha ferroviária no Estado: o Projeto de Expansão da Malha Norte com investimentos de R$ 700 milhões.

A inauguração em Itiquira contou com a presença do presidente da ALL, Eduardo Pelleissone; do governador de Mato Grosso Silval Barboda; do ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos; do senador Blairo Maggi; do prefeito de Itiquira, Ernane Jose Sander, o Nani; dos deputados federais Carlos Bezerra e Wellington Fagundes; o secretário de Acompanhamento da Logística Intermodal de Transportes de Mato Grosso, Francisco Vuolo; de deputados estaduais, e de várias outras autoridades de Mato Grosso. Desde a privatização da malha, a ALL investiu mais de R$ 7 bilhões. Além desses recursos, a empresa está investindo cerca de R$ 700 milhões no Projeto Expansão Malha Norte, que prevê a construção do trecho ferroviário ligando Alto Araguaia a Rondonópolis, ampliando em 260 quilômetros a extensão da malha ferroviária.

O Terminal de Itiquira teve as obras iniciadas em fevereiro de 2010 e concluídas no final de 2011. A movimentação estimada é de 2,5 milhões de toneladas ano de produtos como milho e soja. A área do novo terminal tem 6 km de extensão em uma área de quase 70 hectares e irá gerar 210 empregos. Em relação aos números, o terminal de Itiquira tem capacidade de 38 mil toneladas de armazenamento e mil toneladas/hora de descarga e carregamento. O pátio tem capacidade para 400 caminhões.

Somente em Itiquira, no período de 28 de abril a 28 de maio, a ALL carregou em fase de testes, 517 vagões, totalizando 41.437 mil toneladas de soja com destino ao Porto de Santos (SP).

O presidente da ALL, Eduardo Pelleissone, disse que a inauguração é também um sonho da empresa. “Completamos mais uma etapa do projeto Expansão Malha Norte. Esse sonho foi iniciado ainda em 2009 e que deve consumir R$ 700 milhões e será concluído ainda esse ano. Posicionamos a ALL mais próxima dos produtores agrícolas de Mato Grosso. Vamos transportar mais de 12 milhões de toneladas. É um sonho conquistado com muito trabalho. Nosso time é formado por gente que sonha grande. Portanto, é um investimento grandioso e nosso time está sempre pronto”, destacou Pelleissone.

O governador Silval Barbosa ressaltou que com a terceira estação ferroviária, Mato Grosso ganha um importante aporte de descarga e carregamento de grãos e proporcionará um ganho aos produtores com a redução do custo de escoamento da produção. A estimativa é que o Estado produza mais de 42 milhões de toneladas de soja na safra 2011/2012. “Representa o desenvolvimento, o poder de competitividade e um ganho para os produtores que vão diminuir o custo do frete”, destacou o governador.

O ministro Paulo Sérgio Passos destacou a redução de custos com o frente e a competitividade com a chegada dos trilhos. “Além disso, significa um maior estímulo ao produtor agrícola do Estado. A ferrovia garante o transporte da produção de forma segura e eficiente”, concluiu.

A estação de Itiquira passa a ser o terceiro terminal rodoferroviário interligado à malha da ALL no Mato Grosso, somando-se ao de Alto Taquari, em operação desde 2000, e ao de Alto Araguaia, desde 2003.

Projeto Malha Norte – Ao inaugurar o Terminal de Itiquira, a ALL foca sua atenção no segmento lll do Projeto de Expansão da Malha Norte que compreende obras num trecho de 80 km, interligando os municípios de Itiquira e Rondonópolis. No final desse trecho, será implantado o Complexo Intermodal de Rondonópolis (CIR), o maior da América Latina, quiçá do mundo. As obras neste trecho foram iniciadas em janeiro de 2012 e sua conclusão está prevista para dezembro próximo.

A obra ocupará 400 hectares junto à BR-163 (saída para Campo Grande-MS) a 29 km do centro de Rondonópolis, e irá disponibilizar numa área de 230 mil metros quadrados um centro comercial, pátio para estacionamento de caminhões e um posto de abastecimento. O terminal de Rondonópolis vai gerar 3 mil vagas de trabalho e atenderá operações de granéis, fertilizantes, combustíveis, cargas industriais e contêineres frigorificados. A capacidade de carga será de 120 vagões em seis horas, com operações independentes de carga e descarga e um sistema duplo de carregamento ferroviário, permitindo o embarque simultâneo de dois trens com produtos diferentes. A companhia pretende transportar em 2013 em torno de 12 milhões de toneladas, devendo chegar a 15 milhões de toneladas por ano até 2015.

Audiência em Rondonópolis - O Complexo Intermodal de Rondonópolis, por sinal, foi tema de debate no encontro que discutiu os impactos e as oportunidades para a região Sul de Mato Grosso com a chegada da Ferronorte, bem como a duplicação das BRs 163/364, na última sexta-feira (01.06), na Câmara Municipal de Rondonópolis. O diretor de Tecnologia e Serviços da ALL, Marcos Rodrigues, apresentou o projeto para uma plateia de mais de mil pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário