sábado, 2 de junho de 2012

Exposição sobre chegada da ferrovia em Itiquira atrai centenas de pessoas

24/05/2012 - O Documento - Cuiabá / Várzea Grande 

O evento, anualmente realizado em Itiquira, teve suas atividades concentradas no museu local, no Complexo Turístico Beira Rio.

A exposição sobre o Projeto de Expansão da Malha Norte da América Latina Logística (ALL) em Mato Grosso foi um sucesso. O evento foi um dos temas da Semana Nacional do Museu no município de Itiquira (357 km ao Sul de Cuiabá), entre os dias 15 a 18 de maio. Com o tema “O desenvolvimento chegou pelos trilhos”, a exposição teve mais de 500 visitantes.

A abertura da Semana Nacional do Museu aconteceu no dia 15 de maio e reuniu representantes dos Poderes Legislativo e Executivo, além de alunos, professores e comunidade em geral. Logo na abertura, aconteceram palestras sobre a história da ferrovia, as principais datas acerca do desenrolar das obras de construção e ainda sobre o projeto executado. O responsável por conduzir a palestra foi o coordenador da obra, Vinícius Beijamini, que também discorreu sobre os grandes desafios que a ALL encontrou durante a construção da ferrovia.

Já entre os dias 16 a 18 de maio as palestras foram voltadas para os alunos e professores de escolas localizadas no centro urbano de Itiquira. “Nessas palestras focamos o histórico da ferrovia e a observação das fotos da construção entre Alto Araguaia e Itiquira. Além disso, foram passados vídeos sobre a obra e do primeiro carregamento teste realizado no Terminal de Cargas de Itiquira”, observou a responsável pela execução do Programa de Educação Ambiental e Comunicação Social do Projeto de Expansão Malha Norte, Maysa Moraes de Freitas.

O evento, anualmente realizado em Itiquira, teve suas atividades concentradas no museu local, no Complexo Turístico Beira Rio. No museu, ficaram expostos documentos que oficializam a construção da ferrovia, fotos da obra, boletins informativos elaborados durante o período de obras e folders sobre os programas ambientais executados no trecho, a fim de reduzir os impactos advindos da construção do empreendimento. “É a ALL fazendo parte da história regional”, concluiu Maysa.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário