terça-feira, 26 de junho de 2012

Estudo sobre ferrovia no Vale do Rio Pardo já tem edital

19/06/2012 - Gazeta do Sul

Empresa a ser contratada deve levar oito meses para concluir a avaliação do traçado prévio

Por Rozana Ellwanger

Há mais de dois anos o Vale do Rio Pardo vive a expectativa da passagem da Ferrovia Norte-Sul pela região. Agora, a espera por respostas já tem estimativa de prazo para terminar: um ano. Foi publicado ontem, no Diário Oficial da União, o aviso de licitação para contratar a empresa que realizará o estudo da viabilidade técnica, econômica e ambiental de três lotes da estrada de ferro. Dentre eles estão os lotes 1 e 2, que ligam o município de Panorama, no interior de São Paulo, ao Porto de Rio Grande.

O recebimento das propostas está marcado para o dia 7 de agosto. Segundo a assessoria de comunicação da empresa responsável pela obra, a Valec Engenharia, Construções e Ferrovias, a contratação da vencedora deve ocorrer já em setembro. A previsão é que o estudo leve entre oito e nove meses para ser concluído.

Trata-se da etapa mais importante para a região, pois é por meio dessa análise que a empresa vai determinar o trajeto final da ferrovia. Contando o prazo para licitação e estudo, o Vale do Rio Pardo deve ter um posicionamento sobre a viabilidade de a estrada de ferro passar pela região dentro de aproximadamente um ano.

Concluído esse trabalho, o próximo passo é o envio do projeto prévio para aprovação do Ibama. Assim que obtiver a licença ambiental prévia, a Valec vai realizar o projeto definitivo. Apesar de não haver um prazo para o início das obras, a assessoria de comunicação estima que devem ocorrer apenas em 2014.

Quando a construção da ferrovia foi anunciada, o traçado não passava pelos vales do Rio Pardo e Taquari. Entretanto, o presidente da comissão que defende o trajeto pela região, o prefeito de Venâncio Aires, Airton Artus, explica que há mais de um ano o projeto inicial foi modificado, beneficiando os vales.

Agora, o traçado prévio, já alterado, passa no Rio Grande do Sul pelas regiões de Passo Fundo, Erechim, Vale do Rio Pardo e Santa Maria, seguindo até Rio Grande. Segundo a assessoria de imprensa da Valec, o trajeto teve como critério principal o trecho mais próximo. Santa Cruz do Sul está no caminho e deve ser contemplada com a proximidade da ferrovia, mas a empresa ainda não sabe a que distância.

Apesar da intenção de cruzar o Vale do Rio Pardo, existe a possibilidade de o trajeto ainda ser modificado, dependendo dos resultados do estudo de impacto técnico, econômico e ambiental. “Nós estamos torcendo para que não mude”, diz Artus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário