segunda-feira, 4 de junho de 2012

Atraso na ferrovia Norte-Sul custa ao país R$ 12 bi por ano

03/06/2012  - Folha de São Paulo

Sem a ferrovia Norte-Sul, o país perde R$ 12 bilhões ao ano entre cargas não transportadas, tributos não arrecadados, poluição pelo uso alternativo de caminhões e afins, informa reportagem de Dimmi Amora e Márcio Falcão publicada na edição deste domingo da Folha.

O número consta em estudo da Valec, a estatal responsável pela ferrovia que, estima-se, já tenha consumido R$ 8 bilhões. A íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL (empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

Os bilhões de prejuízo de 2012 já estão na conta: o governo deixou vencer contratos com as empreiteiras e a obra não fica mais pronta em julho, como a presidente Dilma Rousseff anunciara.

A Valec, estatal responsável pela Norte-Sul, confirmou em resposta à Folha que não vai mais inaugurar a ferrovia em julho. A nova previsão é setembro de 2013.

A estatal, presidida desde setembro de 2011 por José Castello Branco, responsabilizou a gestão anterior, de José Francisco das Neves, o Juquinha, pelos problemas atuais da ferrovia.

"A direção anterior privilegiou o lançamento dos trilhos, ficando pendentes obras de drenagem e proteção vegetal", informa a Valec.

O ex-presidente informou que deixou a Norte-Sul 95% pronta e, se houvesse continuidade no trabalho, a obra estaria concluída.

Editoria de Arte/Folhapress

Nenhum comentário:

Postar um comentário