quarta-feira, 2 de maio de 2012

Dourados é retirado do traçado da Ferrovia Norte-Sul

01/05/2012 - Diário MS

Governador com bancada em Brasília discuta ferrovia com presidente da Vale

A bancada sul-mato-grossense em Brasília foi surpreendida com a retirada da Grande Dourados do traçado da Ferrovia Norte-Sul no Estado. Os deputados federais e senadores eleitos por Mato Grosso do Sul não sabiam que a Valec tinha pretensões de seguir um projeto diferente daquele que previa ramais na região. Na semana passada, esses políticos promoveram um verdadeiro corre-corre na Capital Federal.

Na companhia do governador André Puccinelli (PMDB), a bancada estadual se reuniu com José Eduardo Castello Branco, presidente da estatal responsável pela construção e exploração de infraestrutura ferroviária no país. O objetivo do encontro era convencer o executivo a manter a Grande Dourados no traçado da ferrovia.

De acordo com a assessoria de imprensa do governador, a atual diretoria da Valec considera inviável a passagem da Norte-Sul por onde o Estado quer. O governo sul-mato-grossense defende um traçado que tenha início em Aparecida do Taboado e passe por Dourados, Maracaju e Porto Murtinho.

Contudo, a estatal tinha deixado a Grande Dourados de fora dos estudos de viabilidade. Isso porque pretendia ligar Panorama (SP) diretamente à Maracaju. Mas para o Governo do Estado, é imprescindível que a ferrovia entre no Estado por Aparecida do Taboado, uma vez que já existe uma ponte neste município, tornando desnecessária a construção de outra estrutura. “O governador levou a opinião do Estado. Ele já havia levado para o ministro dos Transportes [Paulo Sérgio Passos] que concordou”, informou a assessoria de imprensa do Governo. “Se houver mudanças no traçado não interessa ao Estado”, esclarece.

Também por meio de sua assessoria, o senador Delcídio do Amaral (PT) explicou que soube da exclusão da Grande Dourados da Norte-Sul no mesmo dia em que o governador. Segundo ele, será feita uma operação conjunta entre a bancada estadual para garantir os ramais na região. Além disso, Delcídio garantiu que irá se empenhar junto ao ministro dos Transportes para incluir esse trecho da ferrovia no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

Para o deputado federal Geraldo Resende (PMDB), a partir de agora “será feito um trabalho mais intenso” para que a ferrovia saia do papel. O parlamentar explicou que na primeira quinzena de maio haverá uma nova reunião com o presidente da Valec.

Marçal Filho (PMDB) informou que vai “continuar acompanhando de perto os estudos e novas etapas do projeto”, para “garantir que a região seja beneficiada”.

Embora Dourados tenha interesse direto na instalação de ramais da ferrovia, o secretário municipal Gerson Shaustz (Planejamento) disse desconhecer o assunto. “Eu não tenho nenhum conhecimento disso. Quem está acompanhando são só os parlamentares”, alegou.

Outra ferrovia que terá ramais instalados em Mato Grosso do Sul é a Ferroeste, que deverá ligar Maracaju ao Porto de Paranaguá (PR). Nesse caso, o traçado também poderá incluir intersecções em Dourados e possibilitar o escoamento da produção de grãos do Estado até o litoral brasileiro. Contudo, a reunião da semana passada com o presidente da Valec teve na pauta apenas a Norte-Sul, segundo o governo estadual. (Informações DiárioMS)

Nenhum comentário:

Postar um comentário