sábado, 28 de abril de 2012

ALL dá início às obras do Complexo Intermodal de Rondonópolis

28/04/2012 - Cenário MT

Obras de superestrutura alcançam km 176. Frentes de trabalho estão distribuídas ao longo de todo trecho restante que é de aproximadamente 80 km. Obras na área no CIR já iniciaram

Alto Araguaia (MT) – O Complexo Intermodal de Rondonópolis (CIR), um investimento da América Latina Logística (ALL), começou a receber as primeiras obras para se tornar o maior do Brasil. Este mês iniciaram as obras de terraplanagem e drenagem no que o gerente de Projetos e Infraesturura da ALL, Thiago Fiori, chamou de “pera ferroviária”, pelo seu formato.

O Complexo ocupará uma área de 400 hectares nas proximidades da BR-163 (saída para Campo Grande) e irá disponibilizar, numa área de 230 mil metros quadrados, um centro comercial, pátio para estacionamento de caminhões e um posto de abastecimento. O CIR vai gerar 3 mil vagas de trabalho.

A capacidade de carga será de 120 vagões em seis horas, com operações independentes de carga e descarga e um sistema duplo de carregamento ferroviário, permitindo o embarque simultâneo de dois trens com produtos diferentes. Assim que entrar em operação, o CIR deve transportar em 2013 cerca de 12 milhões de toneladas com possibilidade de atingir 15 milhões de toneladas por ano até 2015. “Iniciamos a preparação e locação da obra. Foram feitas as primeiras obras que compreendem a parte de terraplanagem e drenagem do Complexo”, acentua Fiori.

Com o CIR, a empresa se aproxima de importantes polos produtores em Mato Grosso, garante o gerente de Projetos Logísticos da ALL, Alexandre Biller, ao citar as regiões Sudeste, Centro-Sul, Oeste e Médio Norte, grandes produtoras de grãos no Estado. “Essas regiões respondem por mais de 80% da produção de soja e mais de 90% da produção de milho”, destaca.

Status da obra de Expansão Malha Norte - A cada dia que se finda são computados importantes metros de trilhos à malha ferroviária de Mato Grosso, projeto de R$ 700 milhões da ALL. Os investimentos inauguram um novo momento para o transporte ferroviário no Estado. Todo planejamento acerca da continuidade das obras do Projeto de Expansão da Malha Norte é feito de uma "sala de guerra” no centro de Itiquira, município sede da terceira estação rodoferroviária da ALL.

Quem comanda o projeto é o gerente Thiago Fiori, ou seja, cada pedra, cada dormente, cada metro de trilho colocado. Tudo é milimetricamente pensado no inédito programa de extensão da malha ferroviária empreendido pela ALL. As obras não param. Atualmente, os trilhos alcançaram o km 160. Em março de 2012 foi concluída a obra da ponte sobre o Rio Itiquira com 205 metros e com sete vãos de 29 metros cada. É a terceira ponte construída no Projeto de Expansão da Malha Norte até o momento. Dentro do planejamento das obras ainda estão previstas a construção de mais cincos pontes e a passagem pela BR-163.

Ao atingir o Km 176, as obras ferroviárias estão no segmento III, que corresponde ao trecho entre Itiquira (BR 163) e Rondonópolis. A licença para esse trecho foi emitida em dezembro de 2011 pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Tão logo recebeu o documento, a companhia iniciou as obras. “Os trilhos estão no Km 160 e a infraestrutura no Km 176. Os últimos 80 Km estão em obras aceleradas com a diminuição das chuvas”, aponta Fiori.

O trecho ferroviário em obras faz parte do Projeto de Expansão da Malha Norte, que vai ampliar em 260 quilômetros a malha ferroviária da empresa no Estado. Com a licença emitida pelo Ibama, a companhia está 100% liberada para obras.

O Projeto de Expansão da Malha Norte teve suas obras iniciadas em julho de 2009 com a conclusão dos primeiros 13 quilômetros. O segmento II, com extensão de 163 quilômetros, liga o terminal de Alto Araguaia ao de Itiquira no Km 112 e à BR-163. Este trecho (Alto Araguaia/Itiquira) foi iniciado em dezembro de 2009 e já está totalmente concluído, faltando apenas a inauguração, visto que o Ibama já emitiu a licença de operação ferroviária para ser explorado pelas locomotivas da companhia. O restante do segmento II, que liga Itiquira à BR-163, está em fase final de obras. O último segmento terá 80 quilômetros de trilhos até Rondonópolis, cidade que receberá CIR.

Nenhum comentário:

Postar um comentário