quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Novo traçado da Fiol será anunciado no 1º trimestre

03/01/2012 - Tribuna da Bahia

Valec deve apresentar até o primeiro trimestre de 2012 as mudanças no traçado da Ferrovia Oeste Leste. Essa nova alteração se fez necessária em virtude de parte dos trechos da ferrovia, previstos no projeto original, passarem em regiões de cavernas. Os locais situados na região do São Francisco, oeste baiano, e em trechos das cidades de Barreiras, São Felix do Coribe, Santa Maria da Vitória e São Desidério, foram apontados pelo Ibama como áreas de cavernas e vistos como impeditivos à construção da Fiol, pelo projeto original. A assessoria da estatal se manifestou alegando que foi preciso refazer o projeto e por este motivo ainda não foi reapresentado ao Ibama. “Por enquanto ainda não foram concluídos os estudos de alteração do traçado nos trechos citados. Trata-se de um local atípico, com topografia bastante acidentada e irregular, passando por áreas de serra e propriedades rurais. Uma coisa é fazer a construção num terreno plano e outra numa região bastante complexa que necessita de maior atenção. Quando os estudos estiverem concluídos apresentaremos o projeto ao Ibama que deverá se manifestar a partir da liberação de licenças. Então iniciaremos as obras para dar início a construção nos trechos de Caetité até Barreiras”, cita.

A Valec ressaltou ainda que, com a mudança do traçado, os valores iniciais previstos para a construção da Fiol devem sofrer alteração. Atualmente os custos de investimento da Ferrovia são estimados em R$ 7,43 bilhões até 2014 e terá 1.527 km de extensão. “A Fiol promoverá a dinamização das economias locais, alavancando novos empreendimentos na região, com aumento da arrecadação de impostos, além de geração de cerca de 30 mil empregos diretos. A ferrovia deve fomentar ainda mais o desenvolvimento agrícola da região oeste do Estado, cuja previsão é de uma produção de 6,7 milhões de toneladas em 2015. Os principais produtos a serem transportados são soja, farelo de soja e milho, além de fertilizantes, combustíveis e minério de ferro”, ressalta.

Exigências vêm sendo cumpridas

A estatal destacou que vem cumprindo todas as exigências feitas pelo Ibama órgão ambiental. Ela ressaltou que a previsão de entrega dos lotes que já se encontram em obras está prevista para o primeiro semestre de 2014, e seriam os de 1 a 4 que vão de Ilhéus até Caetité, num total de 537 km. Já os trechos de Barreiras a São Desidério, na Bahia, a Figueirópolis, no Tocantins, de aproximadamente 505 km, ainda não tem prazo de conclusão”, informa a assessoria. A Ferrovia Oeste Leste, quando concluída, irá interligar o futuro porto de Ilhéus com a Ferrovia Norte-Sul em Figueirópolis, no Tocantins.

A Fiol formará um corredor de transporte que otimizará a operação do Porto de Ponta da Tulha e ainda abrirá nova alternativa de logística para portos no norte do país atendidos pela Ferrovia Norte-Sul e Estrada de Ferro Carajás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário