quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Atraso de edital do TAV ameaça execução do leilão

12/01/2012 - DCI São Paulo

Ele já foi adiado duas vezes e, quando foi realizado, não houve interessado, por isso o governo decidiu alterar o modelo de licitação, dividindo-o.

São Paulo - Embora o diretor  da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Bernardo Figueiredo, tenha afirmado que a nova proposta de edital para a licitação do trem de alta velocidade (TAV) - que ligará Campinas (SP) a São Paulo e ao Rio de Janeiro - seria publicada até ontem, o Diário Oficial da União não trouxe documento algum a respeito. Não se sabe quando a proposta será publicada.

Assim, a intenção de se ter o edital definitivo para a 1ª fase do leilão até o dia 10 de março pode ficar comprometida, dado que a proposta deve antes passar por consulta pública. O leilão está previsto para ocorrer 6 meses após a publicação do documento. Ele já foi adiado duas vezes e, quando foi realizado, não houve interessado, por isso o governo decidiu alterar o modelo de licitação, dividindo-o. A primeira parte trata da tecnologia a ser usada. Definido o consórcio operador, que também será responsável pelo projeto da linha, serão licitados trechos de obras civis.

Enquanto isto, no Reino Unido, o governo autorizou a construção de uma linha de trens de grande velocidade entre Londres e o norte do país, projeto estimado em 32,7 bilhões de libras. O primeiro trecho unirá em 2026 Londres e Birmingham, 170 km ao norte. "Decidi que a Grã-Bretanha deve entrar no projeto de infraestrutura mais significativo desde a construção das estradas, apoiando o desenvolvimento e a entrega de uma nova rede nacional de trens de alta velocidade", afirmou a ministra dos Transportes, Justine Greening, em comunicado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário