terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Ferrovia Norte-Sul: pronta e parada

13/12/2011 - Porto Gente

A previsão para inauguração dos 900 km estava prevista para ocorrer entre os meses de abril e junho de 2014.

A inauguração de 900 km da ferrovia Norte-Sul está impedida por causa de irregularidades apontadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU), é o que informa, de Brasília, a jornalista Caroline Aguiar. Os auditores constataram indícios de sobre preço em dois trechos de aproximadamente 200 km cada, entre Palmas, no Tocantins, e Anápolis, Goiás. Na avaliação do tribunal, o prejuízo é de R$ 80 milhões.

Efeito dominó

As suspeitas em apenas alguns trechos impedem a inauguração de um longo trecho da malha pelo fato de os trilhos estarem interligados. A ferrovia Norte-Sul liga Belém, no Pará, a Goiânia, capital de Goiás, num total de 3.100 km de extensão.

Leite derramado

José Eduardo Castelo Branco, presidente da Valec, empresa estatal responsável pela construção das ferrovias, lamenta a situação. “É uma pena que toda uma malha fique parada e deixe de produzir por causa de pequenos trechos. Mas estamos fazendo tudo o que é possível para resolver a situação o quanto antes”.

Prova dos nove   

Ainda segundo o presidente da Valec, a empresa pediu uma tomada de contas especial para verificar se realmente houve sobrepreço. “Se há irregularidades, vamos corrigi-las”, prometeu. A previsão para inauguração dos 900 km estava prevista para ocorrer entre os meses de abril e junho de 2014. O percentual de conclusão da obra é de 92%.

Tem mais

Os problemas também estão presentes na ferrovia Oeste-Leste, que tem cinco trechos sob suspeita. Todos estão tendo os projetos executivos refeitos e três deles estão paralisados. 

Tempo é dinheiro

Mauro Lourenço Dias, professor de pós-graduação em Transportes e Logística no Departamento de Engenharia Civil da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), está preocupado com o caos nas vias de acesso ao Porto de Santos (São Paulo).

Tráfego parado

Dias observa que, com o aumento das importações, a situação do porto santista tende a piorar. Os congestionamentos ocorrem no sistema Anchieta-Imigrantes, na Rodovia Cônego Domênico Rangoni.

Para boi dormir

Ele lembra que, em agosto deste ano, o governador Geraldo Alckmin prometeu liberar recursos para que as obras de adequação naquele sistema viário viessem a ser iniciadas em março de 2012, mas, até agora, a Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) não garantiu à Ecovias, empresa responsável pela execução das obras, os meios financeiros para que tudo seja cumprido dentro dos prazos anunciados.

 

Um comentário:

  1. Acreditam que essas linhas ferroviárias vão realmente serem construídas?Diversos estudos já foram iniciados,desde o tempo do governo Covas e nenhum deles resultou em construção coisa alguma.Como agora estão chegando novas eleições,o governo de São Paulo precisa mostrar que está "fazendo alguma coisa" pelos transportes públicos.Como eu tenho comentado em diversos Blogs sobre ferrovias no Brasil,podem esperar:vai sair estudo de ligação ferroviária até para a Lua.Quem viver verá.

    ResponderExcluir