terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Estado quer ativar trem rápido até Piracicaba depois de 2018

06/12/2011 - EPTV

Secretário estadual de Transportes Metropolitanos afirmou que estudos iniciam em 2014

O governo do Estado de São Paulo quer ativar os ramais ferroviários de Piracicaba e Ribeirão Preto, segundo afirmou o secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes. As duas linhas sairiam de Campinas e os estudos serão realizados entre 2014 e 2018, mesmo período previsto para entrega dos chamados trens rápidos, ou regionais, que vão ligar São Paulo a Jundiaí, Sorocaba e Santos. Todos os "expressos" serão operados pela iniciativa privada.

As linhas dos trens regionais deverão ser estendidas até Piracicaba e Ribeirão Preto para impulsionar o desenvolvimento regional. "As ligações vão servir principalmente para as cidades mais próximas a ela, dando um amplo crescimento regional aos serviços de transportes", disse Fernandes. O secretário lembrou ainda que a ativação desses dois municípios deve-se aos ramais já existentes no passado.

Durante os quatro anos, o governo vai estudar o melhor traçado, a demanda de passageiros e os impactos ambientais para a ativação dos ramais. "O Estado vai apenas ajudar com os estudos e apoio aos empreendedores", disse Fernandes. Os trens regionais, ainda segundo ele, serão uma alternativa às regiões próximas a Campinas que será beneficiada pelo trem de alta velocidade (TAV).      

Os trens de passageiros terão velocidade média de 120 quilômetros por hora. "Vamos avançar para estas cidades depois que Jundiaí, Sorocaba e Santos foram ativadas até 2018", afirmou Fernandes. A velocidade máxima do trem, de acordo com o secretário, será de 180 quilômetros por hora. Os trens deverão ter composições compactas e modernas. Como as antigas ferrovias paulistas não comportam trens tão rápidos, o governo construirá linhas novas.

Jundiaí
A primeira linha reativada será em 2014 na região de Jundiaí. O trem terá capacidade para 600 pessoas sentadas. Ele sairá de Jundiaí e alcançará a estação Água Branca, na capital paulista, em 25 minutos. Ainda segundo Fernandes, o projeto executivo já foi contratado e as obras terão início no final do ano que vem. O trem terá internet sem fio e o preço será próximo aos dos ônibus. "O custo do projeto é estimado em R$ 3 bilhões", afirmou.

Fonte: EPTV.com - Camila Ancona

Nenhum comentário:

Postar um comentário