sábado, 19 de novembro de 2011

Câmara sediou audiência que tratou da ampliação do transporte ferroviário

19/11/2011 - Jornal Agora

A implantação da Ferrosul e as suas implicações para a Metade Sul do Estado foi discutida, na tarde desta sexta-feira, 18, em audiência pública realizada na Câmara de Vereadores de Rio Grande pela Frente Parlamentar Gaúcha de Apoio à Ferrosul e Qualificação e Ampliação do Transporte Ferroviário. Conforme o deputado Raul Carrion (PCdoB), coordenador da Frente Parlamentar, que dirigiu os trabalhos, outras audiências já foram realizadas no Estado e a intenção é conscientizar as comunidades quanto à importância da Ferrosul e mobilizá-las na luta para que ela se concretize.

Segundo Carrion, a Frente Parlamentar Gaúcha tem três lutas. Uma delas é garantir a efetividade da ferrovia Norte-Sul até Rio Grande. O projeto dela é até São Paulo, mas uma emenda prevendo a extensão até o porto rio-grandino foi aprovada na Câmara dos Deputados, necessitando ainda ir ao Senado, e, em agosto deste ano, o Ministério dos Transportes assumiu o compromisso de realizá-la. Sua extensão até Rio Grande entrou no PAC 2 e o estudo de viabilidade técnica e econômica começou a ser feito, mas foi interrompido em outubro. "Precisamos efetivá-la, o que depende de mobilização", observou Raul Carrion.

Outra luta da Frente é a constituição da Ferrosul, que surgiu com a ideia de uma empresa pública dos quatro estados do Sul (Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul). Hoje existe a Ferroeste, no Paraná, e a proposta é criar, a partir desta, a Ferrosul. A terceira é a luta pela plena execução dos contratos de concessão da América Latina Logística (ALL). Carrion relatou que dos 3,2 mil quilômetros sob responsabilidade da ALL, 1,3 mil foram desativados pela empresa.

Carrion destacou na audiência que se faz necessária a intermodalidade. "Só o Brasil se deu ao luxo de centrar suas cargas na rodovia", salientou, acrescentando que no RS 90% das cargas são transportadas por meio de rodovias, o que gera um alto custo logístico e perda de competitividade em relação a outros países e estados que dispõem de uma malha ferroviária eficiente.

A realização da audiência pública em Rio Grande foi solicitada pelo deputado estadual Alexandre Lindenmeyer (PT). Segundo ele, a ideia é mobilizar a comunidade e estimular o Executivo e vereadores a integrarem esse movimento, de forma parceira com o Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul), para que o Ministério dos Transportes coloque como prioridade o estudo de viabilidade técnica do percurso da Ferrovia Norte-Sul de São Paulo até Rio Grande. Lindenmeyer destaca que a proposta da retomada da ferrovia é uma oportunidade ímpar de serem barateados os custos de transportes no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário