terça-feira, 6 de setembro de 2011

MRS investe em três projetos para reduzir gargalos
Publicado: terça-feira, 6 de setembro de 2011
Há cerca de um mês, a MRS começou as obras de segregação das vias de cargas e de passageiros em um trecho de 12 quilômetros entre Itaquaquecetuba e Suzano

A MRS Logística, concessionária de ferrovias que opera 1,7 mil quilômetros de trilhos em três Estados, está investindo R$ 272 milhões em três projetos na região metropolitana de São Paulo, que ajudarão a desafogar o tráfego ferroviário de cargas, hoje comprometido pelas limitações das linhas de passageiros. É uma primeira intervenção para diminuir os gargalos na região, que só vão se resolver definitivamente com a construção do Ferroanel.

O principal investimento, de R$ 140 milhões, é na modernização da cremalheira na Serra do Mar, entre Cubatão e Paranapiacaba. A cremalheira é um sistema no qual um terceiro trilho, dentado, é implantado entre os dois trilhos normais de uma ferrovia.

Ela é usada para permitir às locomotivas superar inclinações muito fortes. O trecho da Serra do Mar tem rampas com inclinação de 10% - sobe-se um metro a cada dez percorridos. Um sistema semelhante existe no trem de acesso ao Corcovado, no Rio.

Com dez quilômetros de extensão, a cremalheira vem trabalhando com tecnologia ultrapassada e máquinas fabricadas pela japonesa Hitachi há quase 40 anos. Ela transporta produtos como celulose da Votorantim e minério de ferro para abastecer a Usiminas (antiga Cosipa). Hoje, a cremalheira carrega 7 milhões de toneladas por ano, em ambos os sentidos. Quando a modernização estiver concluída, aumentará o volume para 14 milhões de toneladas por ano, em cada um dos sentidos.

Há cerca de um mês, a MRS começou as obras de segregação das vias de cargas e de passageiros em um trecho de 12 quilômetros entre Itaquaquecetuba e Suzano, liberando os trilhos da CPTM. É um investimento de R$ 120 milhões, com conclusão prevista para o quarto trimestre de 2012.

Em outro investimento, a MRS fez uma parceria com a Contrail para construir um terminal intermodal de cargas em Cubatão, que inclui a remoção da favela de Conceiçãozinho. O terminal será construído e operado pela Contrail, enquanto as linhas férreas ficam a cargo da MRS. A empresa quer implantar "double deck", formando composições com o empilhamento de dois contêineres, um sobre o outro.

Com operações previstas para o início de 2012, o terminal ficará em um terreno ao lado da antiga Cosipa, na descida da cremalheira, em Cubatão. Ele permitirá elevar o transporte de cargas ao porto de Santos dos atuais 80 mil para 330 mil TEUs (contêineres equivalentes a 20 pés), acredita a MRS.

Fonte: Valor Econômico   

Nenhum comentário:

Postar um comentário