quarta-feira, 31 de agosto de 2011


 Notícias da Imprensa

« Voltar
Ferrous investe em terminal e ramal ferroviário

31/08/2011 - Valor Econômico

A Ferrous Resources do Brasil, mineradora com sede em Belo Horizonte (MG), vai investir US$ 30 milhões na construção de um terminal de embarque e modal ferroviário para carregamento inicial próprio e de terceiros de 8 milhões de toneladas de minério de ferro em vagões da ferrovia MRS para escoar o produto pelos portos de Sepetiba e Itaguaí, no litoral fluminense. Ontem, a companhia recebeu a licença de instalação (LI) do empreendimento e a licença de operação da mina Santanense, uma das cinco que a empresa possui. Segundo Mozart Litwinski, presidente da Ferrous, a obra do terminal deve ficar pronta até novembro.

O pátio com silos vai ser instalado junto a mina de Viga, da Ferrous, em Congonhas, ao lado da mina de Casa de Pedra da CSN e da ferrovia da MRS. A obra vai requerer a construção de um pequeno ramal ferroviário com pouco mais de dois quilômetros para conectar o terminal aos vagões da MRS. Isto vai permitir a empresa escoar o minério de ferro do tipo sinter-feed - um tipo de minério concentrado, que não pode ser transportado por mineroduto - até o porto de Sepetiba, da Vale.

Este ano, a Ferrous deve comercializar 2,5 milhões de toneladas de minério, das quais 1 milhão será vendido no mercado interno enquanto o restante 1,5 milhão de toneladas de sinter-feed serão exportadas para a China. A Ferrous ganhou em 2011 licitação para embarcar 750 mil toneladas de sinter-feed por semestre pelo porto da Vale, pagando US$ 28 por tonelada embarcada.

A exportação de minério garante receita à companhia de pelo menos US$ 250 milhões, informou Litwinski. Segundo ele, a venda de minério para o mercado interno também está sendo um bom negócio para a Ferrous. O preço do minério na boca da mina está sendo vendido entre US$ 75 a US$ 100 a tonelada, ante US$ 50 a US$ 60 a tonelada há um ano e meio atrás. Ele atribui a alta à forte demanda pelo produto.

O minério no mercado nacional é consumido por quem está comprando para exportação, informou. Entre as clientes da Ferrous está a Namisa, uma mineradora onde a CSN é sócia, com 60% do capital, de um grupo de empresas japonesas e da Coreia.

Litwinski disse que a Ferrous vai fechar o ano com uma capacidade instalada de 4 milhões de toneladas anuais. Para 2012, a expectativa é vender 6 milhões de toneladas de minério e alcançar capacidade instalada de 8 milhões de toneladas anuais. A meta da Ferrous é produzir 25 milhões de toneladas até o final de 2014.

Este ano, a empresa já conseguiu a licença de instalação da mina de Viga, a mais importante dentro as cinco que possui no quadrilátero ferrífero e ontem, recebeu licença de operação para a mina Santanense, no município de Itatiaiuçu, na Serra Azul, área do quadrilátero ferrífero de Minas Gerais. A mina tem capacidade total de 105 milhões de toneladas (produção bruta lavrada). A produção da Santanense completa a das minas de Esperança e Viga.

O presidente da mineradora adiantou que até setembro deve anunciar o nome do sócio estratégico da Ferrous. Este processo, iniciado este ano, está a cargo do Deustche Bank.

Litwinski informou que a companhia tem US$ 300 milhões em caixa. Estamos gastando só com investimentos fundamentais, como o terminal e licenças ambientais. Também temos faturado com a venda de minério. Nossa estratégia é a de não acelerar os investimentos enquanto não entrar o novo sócio, declarou. O plano de investimento total da Ferrous é de US$ 3,7 bilhões.



Clique e acesse com seu usuário para ter todos os recursos

« Voltar

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do site Revista Ferroviária.

 Notícias Relacionadas
Progress Rail fornece locomotiva para Anglo Ferrous
Anglos Ferrous recebe 15 vagões da AmstedMaxion
Ferrous busca sócio para projeto de US$ 5,5 bi

Nenhum comentário:

Postar um comentário