sábado, 20 de agosto de 2011


Login
Bem vindo,
Leitor

 
Siga a RF


Home
Edições Anteriores
Catálogo On-Line
Estatísticas
Estudos de Mercado
Trabalhos Técnicos
Blog RF
Assine
Anuncie
Negócios nos Trilhos



Manobra da MRS para enfrentar aclive


 Notícias da Imprensa

« Voltar
Assinado acordo sobre trecho da Ferrovia Norte-Sul

18/08/2011 - Capital News

Foi assinado o acordo entre o Governo do Mato Grosso do Sul, o Codesul (Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul) e o Governo Federal sobre o traçado da Ferrovia Norte-Sul, com objetivo de incluí-la no Sistema Nacional de Viação (SNV). Ficou acertado – no documento assinado na manhã de hoje (18) pelo deputado federal Giroto (PR-MS) representando o Estado, que a via férrea vai passar por Mato Grosso do Sul, cruzando os estados do Paraná e Santa Catarina, chegando ao Porto de Rio Grande, no Rio Grande do Sul.

No documento ficou acertado que a gestão do tema está sob responsabilidade da Secretaria de Política de Transportes do Ministério dos Transportes, sendo que a responsabilidade em realizar os estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental ficará com a Valec - empresa estatal responsável pela construção e exploração de infra-estrutura ferroviária -, considerando as propostas de traçados apresentadas pelos quatro Estados do Codesul – Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, que esteve na reunião em que foi redigido o documento afirmou que: “ferrovia é importante demais, é uma coisa de interesse nacional e se é de interesse nacional, temos de fazer convergência”, completando que o traçado deve contemplar os estados do Conselho.

O deputado federal Giroto destacou por meio de sua assessoria, que já está em curso o edital de licitação para escolha das empresas que vão fazer os estudos de traçado e de viabilidade econômica da Ferrovia Norte-Sul, até o estado do Rio Grande do Sul.

Pela proposta do Codesul e do Governo Federal, a Ferrovia no município de Estrela D’Oeste, no Estado de São Paulo, passa para o território sul-mato-grossense, cruzando as cidades de Aparecida do Taboado, Três Lagoas e Dourados. “Há a ponte em Aparecida do Taboado que pode ser aproveitada. Isso representa custos menores para implantar a via férrea, além de existir um potencial de carregamento grande em Mato Grosso do Sul”, enfatizou Giroto.

Em seguida, a Norte-Sul cruza o estado do Paraná, passando por Guaíra, Cianorte e Cascavel; segue por Santa Catarina (municípios de Porto União, Caçador, Videira, Joaçaba, Seara e Chapecó). No Rio Grande do Sul cruza as cidades de Erechim, Passo Fundo/Carazinho, Lajeado/Santa Cruz, General Luz, Pelotas até o porto localizado no município de Rio Grande.

O documento foi assinado pelo secretário de infraestrutura de Santa Catarina, Valdir Cobalchini; José Richa Filho, secretário de Infraestrutura e Logística do Paraná; Edson Giroto, deputado federal – representando Mato Grosso do Sul; e Beto Albuquerque, Secretário de Infraestrutura e Logística do Rio Grande do Sul. Pelo Ministétrio assinou o documento o Secretário de Política Nacional de Transportes, Marcelo Perrupato. O ministro Paulo Sérgio Passos e o diretor-geral da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), Bernardo Figueiredo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário