quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Licitação de trecho da FICO terá de ser refeita

10/08/2011 - Só Notícias

A licitação para as obras da Ferrovia de Integração Centro-Oeste (FICO) no trecho entre Campinorte (GO) e Lucas do Rio Verde, e também do trecho entre Campinorte (GO) a Água Boa, não deve ficar pronta em menos de cinco meses.

A previsão foi feita pelo coordenador do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz. Em entrevista ao Só Notícias, ele explicou que este é o prazo necessário para que toda a licitação seja refeita.

Segundo ele, a atual licitação, que já estava pronta e na pauta da Valec - empresa estatal do setor de ferrovias, foi suspensa por ter sido realizada em cima de um projeto básico.

A presidente Dilma Rousseff determinou, a partir de agora, que todas as licitações de obras passem a ser feitas em cima dos projetos executivos.
Com isso, explica ele, a presidente acredita que poderá diminuir o número de aditivos e o consequente encarecimento na realização das obras.

O coordenador descartou qualquer tipo de atitude do Movimento Pró-Logística ou do setor produtivo de Mato Grosso contra a suspensão desta obra.

“Neste momento não há como se fazer nada, enquanto o grupo de diretores definitivos não assumir a Valec e o Dnit. Por que vamos cobrar as pessoas que vão ficar temporariamente nestes cargos?”.

Já o presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Glauber Silveira, ressaltou que mais uma vez o setor produtivo do Estado está sendo prejudicado pelo governo federal.

Para ele, quanto mais demorar a construção desta ferrovia, mais os produtores mato-grossenses vão continuar perdendo em competitividade com outras regiões.

Conforme Só Notícias já informou, o presidente interino da Valec, Antônio Felipe Sanches Costa, determinou a prorrogação por mais 30 dias da suspensão de todos os procedimentos licitatórios de projetos, obras e serviços de engenharia em curso promovidos pelo órgão.
Ao todo são quatro procedimentos afetados por esta medida e entre eles está as obras da Ferrovia de Integração Centro-Oeste (FICO) no trecho entre Campinorte (GO) a Lucas do Rio Verde e também do trecho entre Campinorte (GO) a Água Boa.

A decisão está publicada no Diário Oficial da União, que circulou ontem, e atende determinação do Ministério dos Transportes.

Esta mesma obra já havia sido paralisada no final do mês passado por determinação do Tribunal de Contas da União (TCU). Na oportunidade, o TCU identificou fortes indícios de superfaturamento no projeto para construir a ferrovia.

A notificação foi encaminhada ao Ministério dos Transportes. O ministério, através da Valec, havia lançado licitações de vários trechos para serem construídos os trilhos e terminais de cargas.

A Ferrovia Integração Centro-Oeste (FICO), ligando Goiás-Mato Grosso-Rondônia, tem como previsão a construção de um terminal de cargas em Lucas do Rio Verde.
A previsão de início da construção era os primeiros meses de 2012, com conclusão de todo o trecho até Lucas do Rio Verde, totalizando 1.040 quilômetros, em 2014.
Concluída toda a primeira etapa, a ferrovia passará pelos municípios de Cocalinho, Nova Nazaré, Água Boa, Canarana, Gaúcha do Norte, Paranatinga, Nova Ubiratã e Sorriso, até chegar a Lucas.

A segunda etapa da Ferrovia Centro-Oeste segue até o município de Vilhena (RO). O total de investimentos do Governo Federal é de R$ 4,1 bilhões para a primeira etapa, e R$ 2,3 bilhões para o trecho Lucas-Vilhena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário