quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Ferrovia para o desenvolvimento do oeste catarinense

03/08/2011 -

O investimento para a execução de ferrovias da Ferrosul gira em torno de R$ 9 bilhões

Os estados de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul, reunidos por meio do Codesul (Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul), criaram a Ferrosul (Ferrovia da Integração do Sul S/A), uma empresa pública que tem o objetivo de planejar, construir e operar ferrovias e sistemas logísticos na região.

A partir das resoluções 1.042/2009 e 1.062/2010 do Codesul e, conforme previsto nos compromissos firmados entre os quatro estados, as leis estaduais foram e estão sendo propostas pelos executivos às Assembleias estaduais com a finalidade de criar condições jurídicas e institucionais para o início do funcionamento da Ferrosul.

Os compromissos firmados entre os estados citados para criação da Ferrosul atendem as demandas de um amplo movimento regional e sul-americano que une produtores, trabalhadores, empresários, regiões e políticos dos quatro estados.

Seminário

A economista, ex-diretora de estudos e projetos do Ministério dos Transportes e doutoranda em políticas públicas e formação humana, Ceci Juruá, esteve presente no seminário. Ela destacou que a soberania e o transporte ferroviário no Brasil sofreram um retrocesso. “Além de não dar continuidade ao projeto, nos anos 90 entregaram o sistema ferroviário ao estrangeiro, ou seja, à deterioração”, ressalta.

Em uma avalição sobre o transporte ferroviário no Brasil, o ex-presidente da Ferroeste no Paraná e um dos maiores especialistas em ferrovias do país, Samuel Gomes, diz que a situação é grave. Segundo ele, se apurados os critérios, atualmente há de seis a oito mil quilômetros de ferrovias em operação no Brasil.

“Em 1997, quando iniciou a privatização das linhas antes operadas pela RFFSA (Rede Ferroviária Federal S.A.) tínhamos mais de 28 mil quilômetros de ferrovias, com diversos níveis de produtividade e de operação. Hoje, segundo a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), seria dez mil quilômetros em operação, o que não é verdade”, diz.

Investimentos

O especialista explica que o investimento para a execução de ferrovias da Ferrosul gira em torno de R$ 9 bilhões. “Mas com a participação do Exército, o custo será menor. Em todo caso, é uma ninharia se comparado com o que gerará de frutos na produção de riquezas, desenvolvimento do interior, consolidação da integração nacional, criação de cadeias de agregação de valor e manutenção das que já existem e que sobrevivem com dificuldades cada vez maiores, como é o caso do oeste de Santa Catarina, onde o milho é importado do Mato Grosso a R$ 29,00, sendo que R$ 15,00 é o custo do frete rodoviário”, relata.

Fonte: Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário