domingo, 10 de julho de 2011

 
Principal

Nossa História

Últimas Notícias

Sindicalize-se

Convênios

Fale com o Sindicato
 
 


       Nossa história

       Palavra do Presidente

       Conheça a diretoria

       Sindicalize-se

       Convênios

       Departamento Jurídico

       Acordos coletivos

       Legislação

       Jornal on-line

       Últimas notícias

       Alertas importantes

       Artigos

       Colônia de férias

       Galeria de fotos

       Notícias jurídicas

       Fale com o Sindicato

       Causos da Ferrovia



Enquete


Qual o efeito imediato que a Reforma Política poderá produzir?


ampliar a representação feminina nos cargos de poder

limitar a participação popular

mais transparência às campanhas eleitorais, a partir do financiamento público

na consolidação da democracia do país






Assine nossa Newsletter
 
   Informe o seu nome:
 

   Informe o seu e-mail:
 















Dado do IBGE reforça campanha (Trem até César Já)
Publicado: domingo, 10 de julho de 2011
É preciso investir no trabalhador que vai todos os dias a São Paulo.

Por Renato de Almeida

A constatação do crescimento de 48% da população de César de Souza nos últimos dez anos será utilizada pelos membros do movimento "Trem até César Já", para reforçar suas reivindicações pela extensão da Linha 11-Coral da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) até o Distrito. De acordo com o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizado no ano passado, o local passou dos 22.450 moradores em 2000 para os 33.295 apurados em 2010. Para o presidente da Associação de Moradores do Jardim São Pedro e Região e membro do movimento, Adalberto Santana de Andrade, esta informação fortalece os argumentos mogianos junto ao Governo Estadual, que vinha alegando ser pequena a demanda de passageiros para o transporte ferroviário.

"O principal argumento do Estado é que o número de usuários do trem em César seria muito baixo. Porém, a pesquisa que eles fizeram foi em 2004, já sendo um levantamento superado. Os dados do IBGE vêm para comprovar que nossa população já é grande e tem perspectiva de continuar crescendo", alega Andrade.

"É preciso investir no trabalhador que vai todos os dias a São Paulo. E isso significaria um impacto social muito grande. O trem se integra com metrô e não seria mais necessário utilizar os ônibus municipais para ir até a estação no Centro, o que representaria uma economia de 20% ao mês para o usuário", afirma.

O morador garante que o movimento busca se articular junto ao Município, Governo Estadual e União para viabilizar a instalação dos trens. Para pleitear estas parcerias, o grupo tem solicitado a participação dos membros da Frente Parlamentar do Alto Tietê na Assembleia Legislativa. A primeira a aderir foi a deputada estadual Heroilma Tavares (PTB). Em maio, ela esteve no distrito para se interar, de perto, sobre o assunto, recebendo um dossiê de 100 páginas. O material relaciona todas as ações encaminhadas pelo movimento, desde 1995, entre solicitações feitas por escrito ao Estado, um abaixo-assinado com mais de 15 nomes, além de informações técnicas sobre o projeto da estação ferroviária e diversas matérias sobre o tema publicadas em O Diário e demais jornais.

De acordo com o líder comunitário, os demais parlamentares da Frente deverão visitar o distrito. "A previsão é que um dos próximos seja o José Cândido (PT), que poderá fazer uma ponte com a União", considera. Estas visitas deverão ocorrer a partir de agosto, após o fim do recesso na Assembleia.

Comércio

Morador de César de Souza há 23 anos, Andrade observa que, na última década, o comércio também acompanhou o crescimento populacional. Este fenômeno é confirmado pela presidente interina da Associação Comercial de Mogi das Cruzes, Tânia Fukusen Varjão.

"Este grande aumento no número de moradores reflete diretamente, tanto no comércio quanto em demais tipos de estabelecimentos. População e comércio caminham juntos", diz Tânia.

"Basta caminhar pelas ruas do distrito para notar o número significativo de lojas, farmácias, além das agências bancárias que se instalaram nestes últimos dez anos. E este crescimento tende a continuar", finaliza.

Fonte: O Diário de Mogi das Cruzes

Nenhum comentário:

Postar um comentário