quinta-feira, 9 de junho de 2011

Soja produzida na região de Pedro Afonso (TO) começa a ser exportada

09/06/2011 - O Girassol

A saída dos grãos começou no início da segunda quinzena de maio e o pico se dá até o final do próximo mês de julho

É intenso o movimento de caminhões no pátio da Unidade de Grãos da Coapa. O motivo é que está acontecendo o escoamento dos grãos comercializados antecipadamente pelos produtores através de contratos com as tradings responsáveis pela exportação do produto.

De Pedro Afonso os grãos seguem para os terminais da Valec em Colinas do Tocantins e Porto Franco (MA), de onde são transportados de trem para o Porto de Itaqui (MA). Depois a produção é enviada de navio para outros países, principalmente para a China grande consumidora da oleaginosa.

Segundo o gerente da Unidade de Grãos da Coapa, Nelzivan Carvalho Neves, o escoamento da safra começou em maio, depois de um período de secagem no armazém, e deve seguir até o próximo mês de julho, quando o sojicultor aguarda melhores preços para comercialização no mercado externo, também deve vender seu produto. Atualmente a saca de soja de 60 kg está sendo vendido em média pelo valor de R$ 41,00.

Até esta quinta-feira, dia 9 de junho, já haviam sido transportadas 25 mil toneladas do produto. Outras 48 mil toneladas estão estocadas no armazém que nesta safra recebeu 73.800 toneladas, quantidade recorde de recebimento nos quase 13 anos de existência da Coapa.

A saída dos grãos começou no início da segunda quinzena de maio e o pico se dá até o final do próximo mês de julho. Em média, cada caminhão transporta 35 toneladas e são carregados cerca de 30 caminhões diariamente. Vinte pessoas estão trabalhando na unidade de grãos atualmente, realizando atividades como conferência, classificação, carregamento e manutenção. 

Nelzivan Carvalho Neves explicou que, apesar do grande movimento de caminhões, não tem havido tumulto, pois o sistema de expedição de cargas implantado pela Coapa, que envolve tecnologia de ponta e colaboradores capacitados, está funcionando satisfatoriamente. “Inclusive diminuímos o horário de almoço para uma hora, pagando hora extra, e estamos trabalhando até 10 da noite para agilizar ainda mais o escoamento da safra”, lembrou Neves, acrescentando que o armazém já está pronto para receber o milho e o sorgo produzidos na Safrinha 2011.

Safra recorde
Neste ano a Unidade de Grãos da Coapa recebeu a maior quantidade de soja em seus 13 anos de operação. Com capacidade estática de beneficiar e armazenar 60 mil toneladas do grão, a unidade movimentou um total de 73.500 toneladas. A colheita da safra de soja 2010/2011 na região de Pedro Afonso registrou um índice de produtividade considerado recorde. Mesmo com a diminuição da área plantada de 50 mil hectares para 48 mil, a produção média foi de 51 sacas de soja de 60 kg por hectare, quantidade superior a última colheita que foi de 48 sacas.

O gerente da Unidade de Grãos, Nelzivan Carvalho Neves, informou que o armazém teria capacidade de receber uma quantidade ainda maior, mas as empresas responsáveis pela comercialização e exportação da soja tiveram dificuldades logísticas para enviar o produto para o Porto de Itaqui em São Luis de onde é levado de navio para o exterior.

Números da safra 2010/2011

- Armazém bate recorde: 71.800 toneladas recebidas de 90 sojicultores de Pedro Afonso, Tupirama, Santa Maria do Tocantins, Centenário, Recursolândia, Itacajá, Goiatins, Tupiratins, Guaraí, Miranorte e até de Porto Nacional.

- 47 cooperados da Coapa entregaram 49.400 toneladas de soja e 68 produtores entregaram 22.400 toneladas.

- Média de 51 sacas por hectare, número superior a última safra.

- Gerados cerca de 1500 empregos temporários. (Por Fred Alves)

Nenhum comentário:

Postar um comentário