sexta-feira, 27 de maio de 2011

Ferroeste tem oito propostas para estudo

27/05/2011 - Gazeta do Povo - PR

Foram abertas ontem as propostas de oito empresas interessadas em elaborar o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) do novo trecho da Ferroeste, ligando Maracaju, no Mato Grosso do Sul, ao Porto de Paranaguá, no litoral paranaense.

A abertura dos envelopes aconteceu na sede da Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A, estatal vinculada ao Ministério dos Transportes. Segundo o presidente da Ferroeste, Maurício Querino Theodoro, não há previsão para divulgação da empresa ganhadora, mas após a escolha, o projeto deve ser apresentado em até 180 dias. “Só então abriremos uma nova licitação, dessa vez para a execução do projeto”.

Na prática, o novo trecho vai ampliar a Ferroeste dos atuais 248 quilômetros para 1.116 quilômetros. O limite de valor para o estudo é R$ 6,75 milhões, bancados pela própria Valec. A intenção é incluir o projeto na segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2).

Enquanto isso, as secretarias estaduais de Infraestrutura e Logística, Planejamento e Agricultura trabalham em um projeto de racionalização de custos da ferrovia – a empresa acumularia R$ 6 milhões de dívidas desde gestões anteriores – e na criação de um selo para os produtos paranaenses. “A ideia é também eliminar a fila no Porto de Paranaguá, criando bolsões de três mil caminhões no interior e controlando melhor o tráfego”, diz Theodoro.

Do montante de débitos da Ferroeste, cerca de R$ 700 mil seriam gastos não reconhecidos ainda pelo governo anterior (de Orlando Pessuti), como eventos de mídia de divulgação pública, e que estariam sendo investigados. Uma auditoria contratada por Pessuti e feita no ano passado pela Audiacto Auditores e Consultores – referente ao período de 2009 e agosto de 2010 – gerou um relatório, que foi entregue ainda no fim do ano à Procuradoria Geral do Estado, à Procuradoria Geral de Justiça (PGJ) e ao Tribunal de Contas do Estado (TC). Segundo Theodoro, os órgãos ainda não se manifestaram sobre o caso e o novo projeto para a empresa deverá ser divulgado dentro das próximas semanas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário