segunda-feira, 11 de abril de 2011

Norte de Minas pode ter ramal da FCA

10/04/2011 - Diário do Comércio

O escoamento do minério de ferro que será extraído na nova fronteira minerária, no Norte do Estado, deverá ser feito pelo modal ferroviário. A Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), controlada pela Vale S/A, está estudando um projeto do governo mineiro para a construção de um ramal na região, conforme informou ontem a secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck. Ela acrescentou que o investimento, cujo valor não foi divulgado, seria bancado pela concessionária.

A Vale confirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que a FCA já recebeu a proposta enviada pelo Executivo estadual, e adiantou que a avaliação do empreendimento está em andamento. A decisão da FCA sobre a viabilidade do trecho será comunicada à secretaria em uma reunião que ainda não tem data marcada.

A definição do corredor logístico é considerada fundamental para que os projetos no Norte de Minas saiam do papel. A linha férrea permitirá o escoamento da commodity pelo litoral da Bahia, ou até mesmo pelos principais portos do sudeste.

As reservas de minério de ferro no Norte do Estado são estimadas em 20 bilhões de toneladas, concentradas em uma área que abrange 20 municípios da região, entre eles Salinas, Rio Pardo de Minas, Grão Mogol, Porteirinha e Nova Aurora. Somente no ano passado, foram anunciados investimentos da ordem de R$ 9 bilhões por parte da indústria extrativa na região.

Entre as inversões já anunciadas está a da Mineração Minas Bahia (Miba), que promete investir R$ 3,6 bilhões nos próximos cinco anos na extração de minério de ferro. O empreendimento terá capacidade produtiva de 25 milhões de toneladas por ano de minério concentrado. As jazidas estão localizadas entre os municípios de Grão Mogol e Rio Pardo de Minas.

O projeto, com reservas estimadas em 2,8 bilhões de toneladas, foi negociado no ano passado para o grupo cazaquistanês Eurasian Natural Resourcers Corporation (ENRC). A operação movimentou US$ 304 milhões.

Votorantim - Além da Miba, a Votorantim Novos Negócios (VNN) fechou acordo com a chinesa Hondbrige Holdings para finalizar o estudo do Projeto Salinas, desenvolvido pela Sul Americana de Metais S/A (SAM). Os aportes deverão totalizar US$ 3,2 bilhões para uma produção de 25 milhões de toneladas/ano.

As reservas de minério no Norte de Minas, apesar do baixo teor de ferro, vêm atraindo a atenção dos investidores em virtude do aquecimento da demanda no mercado internacional. Conforme fontes de mercado já haviam informado, grandes grupos estrangeiros e nacionais possuem áreas na região e estão realizando inúmeras pesquisas.

Com o cenário de consumo elevado, Minas Gerais vem registrando investimentos significativos na exploração do insumo siderúrgico. Estima-se que os aportes no Estado deverão totalizar US$ 25 bilhões entre 2011 e 2014.

A produção de minério em Minas Gerais deverá alcançar 432 milhões de toneladas/ano até 2014, conforme projeções do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram). Atualmente, são produzidas cerca de 260 milhões de toneladas. Caso alcance a marca prevista, a alta será de 66% no período.

Nenhum comentário:

Postar um comentário