terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Milho do Centro-Oeste chega ao Itaqui pela Ferrovia Norte-Sul

18/01/2011 - O Estado do Maranhão

A Vale realizou o primeiro embarque de milho pelo Píer II, localizado no Porto do Itaqui. A carga, de cerca de 40 mil toneladas, que seguiu para a Espanha, é proveniente da região do Xingu, no Mato Grosso, e foi transportada até o porto de São Luís pela Ferrovia Norte-Sul (FNS). Este transporte representa uma nova opção de escoamento de grãos produzidos na região Centro-Oeste e que já estão sendo transportados pela ferrovia. A operação portuária foi concluída na semana passada.

"Atualmente, o milho produzido no Mato Grosso é transportado, principalmente, pelos corredores de Santos (SP), Paranaguá (PR) ou Vitória (ES). Este embarque representa a confiança do cliente e a competitividade na logística do corredor Norte, e é uma indicação ao mercado de que esta nova alternativa logística para o milho é viável e vai incentivar o aumento de produção desta cultura no nordeste do Mato Grosso", avaliou o gerente comercial da Vale, Ney Fontes.

A carga, que pertence à Bunge - um dos principais clientes da logística de carga geral da Vale - foi embarcada via FNS no Terminal de Colinas do Tocantins, no estado do Tocantins, seguindo pelaEstrada de Ferro Carajás (EFC), que integra a FNS, até o porto em São Luís. Foram utilizados mais de 400 vagões, cada um com capacidade para 92 toneladas. Até o embarque no porto, a carga foi estocada nos silos de grãos do Terminal Portuário de Ponta da Madeira (TPPM).

O acompanhamento das equipes de manutenção, segurança e operação de carga geral do TPPM, que atuaram em conjunto com especialistas da área, garantiu que a operação fosse realizada dentro dos padrões de segurança exigidos neste tipo de embarque.

Perspectiva - De acordo com a Vale, o corredor de transporte que surgirá com a conclusão da FNS até Palmas (que terá 720 quiômetros) compreenderá os estados do Maranhão e Tocantins e ampliará, consideravelmente, a área de influência da Vale na região, com atendimento a outros estados, como Goiás, Bahia e Mato Grosso.

Além de contribuir para fomentar o agronegócio, a FNS representa uma logística competitiva para grãos (soja, arroz e milho), carnes (suína, bovina e aves), combustíveis (álcool, biodiesel, diesel e gasolina), fertilizantes, madeira, celulose e cimento. A ferrovia contribuirá também para o desenvolvimento portuário, decorrente do crescimento da movimentação de produtos exportados e importados.

Píer II - Cabe ressaltar que o Píer II, até dezembro do ano passado, movimentava apenas cargas da Vale e, pela primeira vez em mais de 15 anos, passou a operacionalizar produtos não exclusivos da mineradora, como resultado de uma negociação da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) - gestora do Porto do Itaqui - com a Vale, para melhor aproveitamento do cais que ficava ocioso em alguns períodos.

Mais

O embarque foi realizado no navio Hebei Lion, de bandeira de Hong Kong, contratado pela agência Fertimport. O navio possui 75.577 toneladas de porte bruto (DWT, da sigla em inglês). O cargueiro atracou em São Luís no dia 8 deste mês e zarpou no dia 13 com aproximadamente 40 mil toneladas de milho com destino ao mercado europeu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário