terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Transnordestina vai iniciar obras de novo trecho

12/12/2010 - Jornal Brasil

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o governador Cid Gomes assinam nesta segunda-feira (13), às 14h30min, no Marco Zero, em Missão Velha, no Cariri, a contratação dos lotes 2 a 11 do trecho Missão Velha-Pecém da Ferrovia Transnordestina. A Ferrovia terá na sua totalidade 1.728 quilômetros ligando o interior do Piauí, na cidade de Eliseu Martins, aos portos de Suape, em Pernambuco, e Pecém, no Ceará.

No Ceará, a Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos ( Metrofor) é responsável pela desapropriação da faixa de domínio da ferrovia de 526,57 quilômetros entre Missão Velha e o Porto do Pecém. Atualmente, já foi realizada a imissão de posse, última etapa do processo de desapropriação, e liberação da faixa de domínio em 192 quilômetros. Foram desapropriadas nesse trecho 528 propriedades e já desembolsados R$ 4.454.386,94 nesse processo.

Segundo o assessor técnico da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos, Sérgio Azevedo, a previsão é que em janeiro de 2011, seja feita a imissão de posse em mais 54,2 quilômetros e, até março, de mais 83,5 quilômetros. O processo de desapropriação no Ceará deve ser concluído até o fim de 2011.

A implantação da Ferrovia Transnordestina terá um investimento de R$ 5.421.600.000,00. A Transnordestina Logística S.A. é a responsável pelo empreendimento. Atualmente, está em curso o lançamento da superestrutura do trecho Missão Velha, no Ceará, a Salgueiro, em Pernambuco. O projeto de superestrutura de via permanente compreende a execução da camada de lastro de pedra britada, o lançamento da grade de via, abrangendo esta última os trilhos, os dormentes de concreto, as fixações e a instalação dos aparelhos de mudança de via. O consórcio TIISA/CMC é o executor da implantação da superestrutura. A infraestrutura e obras de artes especiais ficaram a cargo da empresa EIT, cearense com especialidade em terraplenagem.

A construção da Transnordestina permitirá a integração da estrutura produtiva do Nordeste com as demais regiões brasileiras a partir da união de três pontos do sistema ferroviário do Nordeste - Missão Velha (CE), Salgueiro (PE) e Petrolina (PE). Isso vai permitir o desenvolvimento econômico de diversos setores em sua área de abrangência, especialmente o polo gesseiro do Araripe e o polo agroindustrial de Petrolina e Juazeiro.

Além disso, a Transnordestina integrará o sistema hidroviário do São Francisco, o sistema rodoviário sertanejo e o sistema ferroviário já existente, tornando mais eficiente a logística do transporte de cargas. A ferrovia deve gerar 550 mil empregos (diretos e indiretos), terá capacidade de transportar 30 milhões de toneladas de carga por ano em 2.278 quilômetros de extensão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário