domingo, 12 de dezembro de 2010

Transnordestina importa trilhos da China

22/11/2010 - Acesse Piauí

As importações do Piauí nunca estiveram tão em alta e grande parte do crescimento se deve a uma obra, o trecho da Ferrovia Transnordestina que vai de Eliseu Martins à divisa de Pernambuco. Os 400 km de trilhos de aço estão sendo importados da China. Somente esse produto participou até outubro deste ano com U$ 45,1 milhões, o que correspondeu a 28,16% do total de US$ 163,4 milhões.

A Transnordestina colabora para que, pela primeira vez desde 1998, o saldo da balança comercial do Estado esteja negativo, U$S 46,8 milhões a mais em importações do que exportações. Nos dez primeiros meses de 2010 os produtos piauienses renderam US$ 116,6 milhões - 10,38% a menos do que no mesmo período do ano passado - e as entradas de produtos de outros países, US$ 163,4 milhões.

As importações cresceram 216,31% e já superaram todo o ano passado, quando chegaram a US$ 68,4 milhões. O melhor resultado tinha sido em 2008: US$ 71,7 milhões. Teresina é responsável pela quase totalidade das importações do Estado: US$ 160,2 milhões (98,04%).

Os trilhos de aço para a Transnordestina estão em primeiro lugar na lista dos produtos. No ano passado, nenhuma tonelada entrou no Piauí. O importador é a Transnordestina Logística S.A. Mas, a empresa importadora que mais comprou foi a Ferronorte Industrial Ltda, que adquiriu até outubro US$ 76,5 milhões (46,84% do total) em laminados de aço e ferro e outros produtos assemelhados.

Além da China (US$ 49,9 milhões, origem de 30,55% das importações piauienses), as empresas importadoras fizeram negócios principalmente com a Polônia (23%), Rússia (11,11%), Itália (5,57%), África do Sul (4,64%), Turquia (4,40%), Chile (4,22%), Estados Unidos (3,07%), Coreia do Sul (2,54%), Alemanha (1,97%), México (1,39%) e aEspanha (1,15%).

Nenhum comentário:

Postar um comentário