quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Lula assinará ordem de serviço da Oeste-Leste

09/12/2010 - Bahia Online

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva virá a Ilhéus nesta sexta-feira (10) para assinar a ordem de serviço referente à construção do primeiro trecho da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), que vai de Ilhéus à Caetité, no oeste baiano. Prevista para começar às 14h30min, no Centro de Convenções Luís Eduardo Magalhães, a solenidade marca a última visita de Lula à cidade antes do término de seu segundo mandato, no dia 31 deste mês.

O evento deve contar com a presença do governador Jaques Wagner, do ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, do presidente da Valec Engenharia, José Francisco das Neves, e do prefeito Newton Lima, além de senadores, deputados e prefeitos dos municípios que compõem a área de influência da obra.

Além do trecho Ilhéus/Caetité, cuja obra deve começar em janeiro do próximo ano, somando 530 quilômetros de extensão, a Ferrovia de Integração Oeste-Leste, que já conta com licença ambiental expedida pelo Ibama, terá a sua implantação dividida em mais duas fases: Caetité/Barreiras/São Desidério, com 413 quilômetros, e Barreiras/São Desidério a Figueirópolis, no Estado do Tocantins, com mais 547 quilômetros. Dividida em sete lotes, a obra deve ser concluída no final de 2012 com investimentos totais de R$ 4,198 bilhões, recursos alocados no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal.

A ferrovia, que integra um complexo intermodal formado por porto, aeroporto e novos acessos rodoviários, dinamizará o escoamento da produção da Bahia, através de ligação do estado com outros polos do país. A ferrovia ligará as cidades baianas de Ilhéus, Caetité e Barreiras a Figueirópolis, localizada no estado do Tocantins. Com isso, será formado um corredor de transporte que otimizará a operação do Porto de Ponta da Tulha, abrindo ainda uma nova alternativa de logística para portos situados no norte do Brasil e que são atendidos pela Ferrovia Norte-Sul e Estrada de Ferro Carajás.

Vantagens

Entre as vantagens previstas com a construção da Ferrovia de Integração Oeste-Leste para a Bahia estão a redução de custos do transporte de insumos e produtos diversos, o aumento da competitividade dos produtos do agronegócio e a possibilidade de implantação de novos polos agroindustriais e de exploração de minérios, aproveitando estrategicamente sua conexão com a malha ferroviária nacional.

Por outro lado, a ferrovia promove a dinamização das economias locais, alavancando novos empreendimentos na região, com aumento da arrecadação de impostos, além de geração de cerca de 30 mil empregos diretos. Ele deve fomentar o desenvolvimento agrícola do oeste do estado, cuja previsão é de produção de 6,7 milhões de toneladas em 2015. Os principais produtos a ser transportados são soja, farelo de soja e milho, além de fertilizantes, combustíveis e minério de ferro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário