quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Lula libera R$ 1 bilhão para Transnordestina

20/10/2010 - Jornal do Comércio

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou ontem a liberação de mais R$ 1 bilhão para as obras da Ferrovia Transnordestina, que estão sendo tocadas nos Estados de Pernambuco, Ceará e Piauí. Segundo o governo, o aporte vai possibilitar o início dos serviços nos últimos trechos da ferrovia no próximo dia 10 de dezembro. Nesta mesma dada, o presidente Lula fará um pequeno trajeto, com um trem adaptado, na parte que já está pronta entre Salgueiro (PE) e Missão Velha (CE).

“A obra está andando numa velocidade grande. Para se ter uma idéia, são R$ 120 milhões por mês que a Odebretch está executando”, comentou o superintendente da Sudene, Paulo Fontana, que estava presente na reunião de ontem em Brasília, quando foi feito o anúncio de mais verbas. Também participaram os governadores Eduardo Campos e Cid Gomes, do Ceará, além do ex-governador do Piauí e senador eleito, Wellington Dias.

Eduardo Campos disse que não há problemas no repasse de recursos até agora. Do custo total de R$ 5,4 bilhões, o governo federal já desembolsou R$ 1,2 bi.

Paulo Fontana informou também que, para a obra caminhar plenamente, faltam apenas três trechos no Piauí para serem desapropriados e outros 24 quilômetros na área de Pernambuco, próxima ao Porto de Suape. “O presidente garantiu que todos os lotes que faltam do Ceará (entre Missão Velha e o Porto de Pecém) serão assinados até 10 de dezembro”, disse. O superintendente disse ainda que a central de 12 linhas de produção de dormentes em Salgueiro (“a maior do mundo”) estará operando com 50% da capacidade até o final deste mês e com 100% até o final do ano, quando passará a produzir 4.000 dormentes por dia.

A Odebretch detém cerca de 90% da obra e está trabalhando no trecho de Salgueiro até Suape, em Pernambuco, e Salgueiro até Eliseu Martins (PI), além de Missão Velha até Aurora (dois municípios cearenses). “Temos cinco lotes no Piauí e um no Ceará que estão em obras. Em Pernambuco, dos nove, cinco estão avançando e isso faz parte do cronograma”, salientou o engenheiro da Odebretch, Paulo Falcão.

Segundo ele, desde o início dos trabalhos, em 2008, não houve descontinuidade na obra. “Antes do início houve atraso por causa de licenças e desapropriações. Reprogramamos para recuperar esse tempo e a demora já foi compensada”, disse. A Odebretch tem em seus canteiros da Transnordestina mais de 10 mil homens e 1.300 equipamentos. A ferrovia terá 1.700 quilômetros de extensão e está prevista para ser concluída em outubro de 2012.


Nenhum comentário:

Postar um comentário