domingo, 19 de setembro de 2010

Acordo tenta salvar malha ferroviária



10/9/2010
O Tempo (MG)

A Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte e as prefeituras da região vão assinar, na próxima semana, um termo de cooperação técnica com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e os ministério das Cidades e dos Transportes para aprofundar as discussões sobre o aproveitamento da malha ferroviária que corta a região.
"A interlocução começou hoje. Não será uma parceria que disponibilizará dinheiro, mas recursos humanos", explicou o diretor geral da agência, José Osvaldo Lasmar - ele que tratou do assunto ontem, em Brasília.

Dentre as investidas para aproveitar os 350 km de malha ferroviária na região metropolitana está a realização de um estudo que diagnosticará, até o fim do ano, os trechos que podem ser utilizados para o transporte de passageiros, de cargas, ou para o compartilhamento de ambos.

O Fundo de Desenvolvimento Metropolitano já reservou R$ 550 mil para o diagnóstico. Até o fim do ano, uma consultoria terminará o trabalho.

Para agosto do ano que vem, a agência metropolitana espera a atualização da pesquisa Origem e Destino, realizado pela última vez entre 2000 e 2001. O levantamento, que já alocou mais de R$ 600 mil em convênio com a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas, é essencial para qualquer plano viário.

Anel Rodoviário. O presidente da BHTrans, Ramon Victor Cesar, que integrou a comitiva mineira na capital federal, discutiu com técnicos do Dnit as adequações do novo edital do Anel Rodoviário - o anterior foi anulado pelo órgão no último dia 19.

"É preciso facilitar o acesso de passageiros nos cruzamentos do Anel com as BRTs e a conexão com a nova rodoviária, no São Gabriel", afirmou Cesar.

Em 26 de agosto, a empresa A.R.G. Ltda protocolou recurso administrativo no Dnit contra a anulação do edital. O pedido ainda não foi julgado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário