quarta-feira, 28 de julho de 2010

Ministros dos Transportes diz que críticas ao trem-bala são um falso dilema




Gustavo Paul - O Globo - 28/07/2010

BRASÍLIA - O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, rebateu nesta quarta-feira as críticas ao projeto do Trem de Alta Velocidade (TAV) , que ligará o Rio a São Paulo e Campinas, feitas pelo candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra. Na terça-feira, o tucano disse que com os R$ 33 bilhões que serão gastos com o trem-bala o governo deveria investir em 300 quilômetros de obras de metrô. Sem citar o nome de Serra, o ministro disse que esse tipo de colocação é um "falso dilema".
O governo não está pegando recurso fiscal para gastar na alternativa A ou na alternativa B. Trata-se de um falso dilema, uma comparação que não se sustenta de pé
- O governo não está pegando recurso fiscal para gastar na alternativa A ou na alternativa B. Trata-se de um falso dilema, uma comparação que não se sustenta de pé. O investimento do TAV não está sendo feito em detrimento de outra alternativa de investimento.
Passos ressaltou que dos R$ 33,1 bilhões previstos para a obra, o governo vai colocar R$ 20 bilhões em empréstimos do BNDES e entrará com R$ 3,4 bilhões na empresa que irá operar o trem. Não serão usados recursos orçamentários na obra, ressaltou.
- O empreendedor privado vai se responsabilizar por R$ 30 bilhões da obra. E o edital deixa claro que o risco da obra é totalmente do empreendedor.
O candidato do PSDB também disse na terça-feira que com os recursos previstos para o TAV "daria para fazer uma estrada Campinas-São Paulo" e todas as obras ferroviárias ligadas à Copa do Mundo.
Leia mais:

Nenhum comentário:

Postar um comentário