quarta-feira, 12 de maio de 2010

Licitado TAV entre Lisboa e Madri



10/05/2010 - AFP

O governo português assinou neste sábado (8) o contrato para a construção do primeiro trecho do trem de alta velocidade Lisboa-Madri, apesar dos pedidos para adiar a obra para não aumentar o endividamento do país. O anuncio foi feito na sexta-feira (7) pelo ministro de Obras Públicas, Antonio Mendonça.
"A decisão foi tomada", declarou o ministro Antonio Mendonça, afirmando que a assinatura colocará um ponto final "a longos meses de procedimentos desde a adjudicação em dezembro da licitação".
"Portugal vai iniciar uma etapa importante na modernização de sua infraestrutura", declarou Mendonça em uma coletiva de imprensa com o presidente da região espanhola da Andaluzia, José Antonio Grinan.
Esta confirmação ocorre após o alto escalão do governo, em particular o chefe de Estado Anibal Cavaco Silva, além do governador do Banco de Portugal, Vitor Constancio, pedirem um novo exame do projeto devido à crise financeira.
Na sexta-feira, em Paris, o primeiro-ministro português, José Sócrates, afirmou que seu governo dará continuidade aos investimentos públicos já iniciados "em nome da recuperação da economia e do emprego", mas que está disposto a rever os que ainda não foram iniciados.
O trem de alta velocidade Madri-Lisboa deverá permitir, em 2013, viajar entre as duas capitais ibéricas em menos de três horas, e conectar Portugal com a rede ferroviária de alta velocidade europeia.
A licitação foi concedida ao consórcio Elos, dirigido pelos portugueses Brisa e Soares da Costa, e integrado pelo espanhol ACS e pelo americano Babcock Limited.

Nenhum comentário:

Postar um comentário